FORA DA CAIXA | Catarina Camacho

Natural de Castelo Branco, viveu na Madeira, em São Paulo e em Lisboa, mas escolheu Coimbra para morar. Mãe, apaixonada por moda, apresentadora de televisão, define-se como uma caixa de surpresas e uma mulher de sonhos. Rosto conhecido da estação pública, apresenta o programa das tardes de sábado da RTP, Aqui Portugal. Na apresentação há […]

Ler Mais

FILHOS DA MADRUGADA | O “Engraçador” da Praça

A esponja desliza, minuciosa e horizontalmente, as vezes que forem necessárias até que o brilho dos sapatos seja evidente. Depois, as mãos que os engraxam são lavadas com areia – sim, areia -, porque a fricção, entre os grãos e a pele, é o truque para remover os resquícios de gel negro. Todo o passante […]

Ler Mais

FORA DA CAIXA | Cláudia Carvalho, actriz

40 anos, alentejana de Grândola, viveu muitos anos em Alcácer do Sal e agora vive em Coimbra. Aos 18 fez Estudos Teatrais em Évora, mas na altura sentiu que não era bem aquilo. Mais tarde inscreveu-se no Cendrev, companhia residente do Teatro Garcia de Resende, e aí sim deixou-se encantar pela beleza do Teatro. Depois […]

Ler Mais

Susana China: “Tenho muito orgulho e gostava que Coimbra fosse mais aberta.”

Susana dá graças a Deus pelo sítio onde nasceu. Ouça, é que não mudava. Gostou da escola onde andou, da família onde cresceu, de jogar ao berlinde, de jogar à macaca, de saltar à corda e ouvir a mãe a chamar: Meniiiiinas, venham para caaaaaasa! Não tinha telefone fixo e era aquele sossego, aquela liberdade. Susana nasceu […]

Ler Mais

André Sardet: “Se há em Coimbra, para quê ir buscar a Lisboa?”

Diz que teve a felicidade de viver numa rua que não tinha saída. Ainda por cima chamava-se Jardim, António Jardim, na zona de Santo António dos Olivais, em Coimbra. Até aos 4 anos teve outra morada, curiosamente a mesma que tem hoje, mas é daquela que André Sardet se lembra, aquela sem saída, onde brincava […]

Ler Mais

José Costa: “O meu pai dizia-me sempre: a melhor arma é a cultura”

Os pais separaram-se quando tinha uns dois meses. Devia ser muito feio! Desde então as segundas e terças são da mãe, as quartas e quintas do pai e os fins de semana alternam. Às vezes só era difícil por causa dos livros, sou perfeitamente distraído e deixava tudo em todo o lado. A casa da mãe era no Bairro […]

Ler Mais

Lara Martins: “O problema de Coimbra é o das capelinhas”

As primeiras memórias são de passear no Penedo da Saudade. Na altura andava numa creche lá perto e lembro-me de ir para lá brincar, naqueles banquinhos de pedra. Parecia tudo enorme e agora é minúsculo. Pelo menos é o que Lara Martins acha, já não vai lá há muito tempo. Sempre que volta a Coimbra só […]

Ler Mais