Estas empresas de Coimbra deram cartas na Web Summit

De 1 a 4 de Novembro de 2021, Lisboa foi casa da conferência de tecnologia mais badalada do momento. Nos pavilhões da FIL e na Altice Arena, que acolhem o evento, sentiu-se o pulsar da inovação, tecnologia e novidade.

Estivemos lá e, nesta que foi uma edição histórica por pela primeira vez mais de metade das pessoas que a frequentaram terem sido mulheres, conhecemos algumas das empresas de Coimbra que foram à Web Summit mostrar o que andam a fazer.

United Boutiques

A United Boutiques está sedeada no IPN - Instituto Pedro Nunes e é uma plataforma de marketplace que ajuda lojas de comércio local a escoar stock parado evitando que toneladas de roupa acabem empilhadas nas lixeiras.

Falámos com Catarina Nogueira, uma das fundadoras da empresa, sobre a conferência. Fomos uma das start-ups seleccionadas pela Star-up Portugal para participar na Road to Web Summit, o que foi fantástico. As expectativas são enormes, estamos numa fase muito importante e esta conferência tem uma grande visibilidade. A United Boutiques recebeu investimento no início deste ano e agora estão à procura de nova ronda. Estamos muito satisfeitos de perceber que a nossa start-up faz sentido no contexto actual e que temos um papel na sociedade. Na conferência que abraça de forma muito assertiva os temas da sustentabilidade e da posição das mulheres em posições de liderança, a United Boutiques sente-se completamente em casa. Deixa-me muito orgulhosa ver cada vez mais mulheres à frente de star-ups e na Web Summit. E como é inovar desde Coimbra? Muito favorável. Coimbra tem um ecosistema de inovação e empreendedorismo cada vez mais fervilhante

Stratio

A Stratio está sedeada no IPN - Instituto Pedro Nunes, mas também tem escritórios em Lisboa, Londres e Singapura. São uma plataforma de manutenção e gestão de operações e ecodriving para apoiar os operadores de frota de autocarros e camiões. Ajudam empresas de transporte de passageiros e mercadorias a optimizar as suas operações, a reduzir custos e ser mais eficientes. Mário Cruz, Director de Marketing da Stratio, estava na Web Summit entusiasmado com os tempos que avizinham. Sobre Coimbra não esconde que, sendo os fundadores da cidade, era a escolha óbvia e o IPN - Instituto Pedro Nunes oferece excelentes condições para começar.
Coimbra para nós faz todo o sentido.
Um dos objectivos da vinda à conferência é estabelecer contactos, sobretudo tendo em vista a contratação. Sara Almeida, Directora de Recursos Humanos, diz-nos: Estamos a preparar um crescimento nas nossas equipas. Estamos a recrutar nos diferentes espectros tecnológicos, desde hardware, passando por data science, e na camada de software. É muito entusiasmante. Procuram mesmo muitos talentos. Há alguém interessado? Acompanhem a Stratio que vai dar que falar.

Spotlite

A Spotlite também está incumbada no IPN - Instituto Pedro Nunes. São uma solução de monotorização de estruturas a partir de dados satélite. Martino Correia, fundador e Director de Marketing da empresa, explica porque decidiram vir à Web SummitEssencialmente vimos isto como uma oportunidade de alargar contactos e cumpriu plenamente o nosso objectivo, tivemos um dia muito produtivo. Porquê Coimbra? A natureza da nossa actividade permite-nos trabalhar de qualquer ponto, portanto, estar em Coimbra não é uma desvantagem, pelo contrário, estar integrados no ecossistema do IPN tem sido muito bom.

My data manager

A My Data Manager também tem morada no IPN - Instituto Pedro Nunes e é uma plataforma que ajuda em questões de segurança de informação, nomeadamente a agilizar o processo de cumprimento do famoso Regulamento de Protecção de Dados Pessoais. Estivemos com o CEO, Samuel Portugal, que nos mostrou estar feliz de estar de volta a eventos presenciais desta dimensão despois dos confinamentos. Temos oportunidade de conhecer potenciais clientes, nacionais e estrangeiros. 

Qual é a perspectiva de ter uma empresa tecnológica na Cidade dos Estudantes? Antes de tudo, Coimbra é um polo de conhecimento e isso é sempre interessante. Em Coimbra, sentimos que não somos só mais uma. Como a cidade não é tão grande e não tem tanta oferta, acabamos por ter uma exposição maior.

Texto e fotos: Ana Sousa Amorim

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.