Coimbra é Região Europeia da Gastronomia e há tanta coisa boa para provar

O que é que o Arroz Doce tem de especial? Como é que nasceu a Chanfana? O que é Arte Xávega? Por que é que há pessoas que percorrem quilómetros para comer um certo Arroz de Lampreia? um milhão de histórias gastronómicas a descobrir na Região de Coimbra e por isso é que é mesmo esse o lema daquela que foi distinguida internacionalmente como Região Europeia de Gastronomia 2021. O desafio está em curso e integra a imensa riqueza dos recursos e produtos endógenos da região que vai do mar à serra, bem como organizações ligadas à gastronomia, restauração, cultura e turismo.

A distinção foi atribuída pelo Instituto Internacional de Gastronomia, Cultura, Artes e Turismo, sediado em Barcelona, que conta com uma rede internacional de especialistas reconhecidos pela União Europeia, nas áreas de cultura, artes, turismo e gastronomia, e que atribuem este título a duas ou três regiões por ano. Este ano é também da Eslovénia.

Para quem não saiba, a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra é composta por 19 municípios: Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares. 

Já visitaram todos? É que há muita coisa para ver e experimentar, da terra e do mar à mesa que, como sabemos, é o espaço que nos une a todos e podem comprová-lo acompanhando semanalmente as entrevistas/almoço COM PAPAS NA LÍNGUA, feitas a autarcas e convidados nos 19 concelhos da região. A CIM está a promover a formação e valorização das pessoas com profissões ligadas à gastronomia, desde a produção à restauração, e a distinção visa utilizar a gastronomia como um meio para estimular a inovação e divulgar culturas e identidades alimentares regionais, reconhecendo a inovação e a interligação com outras áreas.

O que fazer?

A Região de Coimbra tem recursos patrimoniais e culturais que testemunham a sua ancestralidade e importância na História de Portugal. Como temos mostrado tantas vezes na Coolectiva, há recursos naturais que pintam a paisagem de cores diferentes em cada estação e que incentivam a percorrer os inúmeros trilhos pedestres e cicláveis, e mar e praias tranquilas onde se pode assistir a coisas únicas, da arte xávega e vindimas ao surf. Desde já podem visitar a página oficial e descobrir os Produtos Gastronómicos, que vão da Lampantana ao Cabrito, do mel aos vinhos, passando pelo Arroz do Baixo Mondego, queijos, enchidos e outras coisas boas. E não têm de se ficar por aí, têm uma lista de restaurantes recomendados para irem provar, receitas no caso de preferiram experimentar em casa, contactos para visitas e experiências e produtores de mão cheia.

Passaporte Gastronómico e o Voucher Restauração

A partir de 26 de Junho, podem levantar o vosso Passaporte Gastronómico nos postos de turismo municipais da Região de Coimbra e registar os restaurantes Selecção Gastronomia e Vinhos, nos quais consumam uma refeição. Uma vez completo o passaporte, pode ser trocado por um cabaz de produtos.

O voucher, permite obter um desconto de 15€ numa refeição Menu Taste Coimbra Region, de valor igual ou superior a 30€. As normas de utilização e listagem dos restaurantes aderentes estão na página oficial.

 

Texto: Filipa Queiroz
Fotos: Mário Canelas

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.