O Teatrão leva miúdos e graúdos até ao universo de Ilse Losa online

O Teatrão estreou a nova criação Ilse, a Menina Andarilha, que cruza a obra literária de Ilse Losa com alguns elementos da biografia da autora e do trabalho como jornalista, tradutora e editora.

A já falecida escritora portuguesa de origem alemã, que chegou a Portugal em 1934 fugida da perseguição nazi, ficou célebre pela extensa obra infanto-juvenil, a começar pelo primeiro livro: O mundo em que vivi (Ed. Afrontamento), recomendado pelo Plano Nacional de Leitura. Seguiram-se muitos outros, que lhe valeram múltiplas distinções e também escreveu romances, contos e crónicas. Colaborou com jornais e revistas alemães e portugueses e também traduziu obras de autores como Bertold Brecht e livros como o icónico Diário de Anne Frank (Livros do Brasil).

O projecto do Teatrão ambiciona, pelas várias actividades que gravitam em torno do espectáculo, ler, discutir e interpretar a obra de Ilse Losa como inspiração para o tempo presente. As propostas são pensadas para nos aproximarem uns dos outros, da forma possível, em formato online ou  aproveitando as curtas saídas que podemos fazer, explica o Teatrão na informação enviado à redacção.

As Leituras da Menina Andarilha são gratuitas e podem ser vistas online até 14 de Março. Também há Audiowalks em Tempos de Confinamento disponíveis até 21 de Março e uma Acção de Formação de Curta Duraçãopara professores programada para 20 do próximo mês.

BEATRIZ E O PLÁTANO 

Na Rua do Plátano mora Beatriz, uma menina que todas as manhãs observa da janela do seu quarto o plátano enorme que habita naquela rua com o mesmo nome.  Um dia, as autoridades decidem derrubar o velho plátano, mas Beatriz não quer  deixar deitar abaixo o seu velho amigo. Uma história editada em 1976, bem antes  dos actuais movimentos de defesa do ambiente e da natureza, e que nos mostra que deitar raízes naquilo de que gostamos é o que dá sentido à nossa vida.

28 Fevereiro | 11h | Facebook

A ESTRANHA HISTÓRIA DE UMA TÍLIA 

Numa longínqua cidadezinha do Norte da Europa, corria o rumor de que quem abatesse uma tília morria na mesma noite. Aí ficava a cervejaria O Bom Repouso, à frente da qual existia a mais antiga, bela e frondosa tília das redondezas. O seu  dono, Douradinho, era um rapaz franzino que se casara com uma linda forasteira  de cabelo cor de fogo, Stefi. Um dia, esta começou a implicar com a tília – Corta-a, Douradinho! Mas há na natureza coisas misteriosas… Conto de contornos fantásticos, editado pela primeira vez sob o título A Tília, no livro Encontro no Outono (1964), e reeditado autonomamente em 1981.

7 Março | 11h | Facebook

O SENHOR LEOPARDO 

Bela narrativa infantil, editada em 1987, sobre a invulgar amizade entre um rapazito, Mário, e o seu novo e curioso vizinho, Sr. Leopardo. Um homenzinho estranho, de olhos minúsculos como um ratinho, que gostava de flores mas não tolerava ramalhetes e sonhava com os montes nevados da Suíça. Estranheza que não impediu que os dois se tornassem amigos a valer e, juntos, dessem passeios, jogassem às histórias, examinassem as flores e contemplassem o mar. Mas tal como na realidade, as histórias nem sempre acabam bem, mas podem passar a fazer parte de nós, como uma lágrima faz parte da própria vida.

14 Março | 11h | Facebook

Acção de Formação de Curta Duração

Ilse Losa - introdução à vida, à obra e às suas potencialidades didático-pedagógicas, para professores, vai ser no dia 20 de Março, com Ana Cristina Macedo e em parceria com os Centros de Formação Nova Ágora e Minerva

Caminhar com Ilse 

De 15 a 21 de Março, o Teatrão propõe que vão fazer as caminhadas higiénicas na companhia de Ilse, que também escreveu para adultos.  Necessitam apenas de uma inscrição e indicar o ponto de recepção e recolha de um aparelho auditivo, na cidade de Coimbra. 

Conversa Andarilhar 

Com Ana Cristina Macedo e António Fonseca, dia 24 de Abril, às 17h na Oficina Municipal do Teatro.

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.