E hoje, que tal visitar um museu? Temos 11 sugestões

Desde um passeio às sempre fascinantes ruínas de Conímbriga, num belo dia de sol, aos corredores do Museu Nacional Grão Vasco, em Viseu, passando pela imperdível aula de História audiovisual que é o Museu Virtual Aristides Sousa Mendes.

Os tempos são de estarmos recolhidos mas não propriamente parados ou aborrecidos. Há museus que mesmo estando encerrados estão abertos online e recorreram à imaginação para se reinventarem, comunicando os espólios e as memórias aqui, onde tudo está à distância de um clique. 

O Turismo Centro de Portugal reuniu algumas sugestões na região e nós aceitámos o desafio e fizemos a nossa selecção. Alguns já eram nossos conhecidos, outros foram interessantes surpresas. Certo é que nesta pausa forçada é possível aproveitar para fazer coisas há muito adiadas e estas visitas eram algumas delas. 

Que a lista em baixo vos sirva de escape, estímulo ou inspiração e sobretudo desperte a curiosidade e vontade de visitar as instituições ao vivo e a cores, quando a pandemia der tréguas. Eles estão à vossa espera.  

Museu Virtual Aristides de Sousa Mendes 

Este projecto foi desenvolvido exclusivamente online e narra, de forma contextualizada, o acto de desobediência consciente do Cônsul de Portugal em Bordéus que permitiu salvar milhares de vidas no ano da invasão de França pela Alemanha Nazi, durante a Segunda Guerra Mundial. A exposição está subdividida em três secções: Corredor da Guerra, Corredor da Fuga e Corredor da Liberdade.

 

Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso Pinheiro

Inaugurado há 35 anos, para preservar e divulgar o património artístico adquirido ao longo da vida pelos seus dois instituidores, tem uma vasta coleção de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica, marfins e pratas. Podem ver várias das obras de arte dos séculos XIV ao XX, e mesmo da Antiguidade Clássica, nesta visita virtual.

 

Museu Metalúrgica Duarte Ferreira

Fica em Abrantes e foi eleito Melhor Museu do Ano há 3 anos e conta a história desde o dia em que Eduardo Duarte Ferreira ergueu a primeira forja, em 1879, até à extinção da Metalúrgica, em 1997. Tem espaços expositivos e documentais incríveis que mostram aquela que foi uma das principais empresas metalúrgicas do país e como o envolvimento da comunidade foi fundamental para a sua concretização. Visitem-no aqui

MUTEX – Museu dos Têxteis

Se gostam de roupas e tecidos não podem perder esta visita virtual àquele que é um autêntico museu vivo do nosso património industrial e técnico do sector têxtil e que fica em Castelo Branco. Mais do que ver objectos estáticos e ler folhetos informativos, podem ver as máquinas de cardação e fiação em pleno funcionamento. 

Museu Nacional de Machado de Castro

falámos dele e avisámos que era de visita obrigatória. Foi Fórum Romano nos primeiros anos da Era Cristã, Palácio Episcopal desde a nacionalidade e Museu após a implantação da Republica Portuguesa, baptizado com o nome de um grande vulto da escultura nacional. Renovado e ampliado, segundo um projecto da autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, é de visitar e revisitar vezes sem conta, inclusive virtualmente.

Museu Monográfico de Conímbriga

Nunca são demais as visitas às ruínas da cidade romana de Conímbriga, conhecidas desde o século XVI. Como já aqui dissemos, é um autêntico condomínio de luxo que pode não ter 5 estrelas mas tem 500 repuxos e muitas outras curiosidades para conhecer. Fica em Condeixa-a-nova mas podem visitá-lo virtualmente agora mesmo

Museu da Imagem em Movimento | m|i|mo

Este espaço de homenagem à fotografia e ao cinema, juntando arte, ciência e técnica, fica em Leiria. Tem coleções que dão a conhecer a evolução da cinematografia, numa caminho de luz e sombra, cor, ritmo e volume, engenho e arte, ilusão e realidade. Podem espreitá-lo virtualmente mas depois vão querer ir lá. 

Museu do Azeite

Com base num saber que ultrapassa os 30 anos de contacto directo com o mundo da azeitona e do azeite, António Dias e o arquitecto Vasco Teixeira fizeram nascer em Oliveira do Hospital o edifício em forma de ramo de oliveira, onde se mergulha no tempo enquanto se percorrem azeitonas e folhas gigantes. O vídeo abre o apetite.

Espaço-museu da Villa Romana do Rabaçal 

Também através de um vídeo, descobrimos a importância da ocupação romana no concelho de Penela e ficamos com uma introdução à visita à Villa Romana do Rabaçal. A estação arqueológica, que fica próxima da estrada romana que ligava Sellium (Tomar) a Conímbriga, destaca-se pela imponência da sua pars urbana (casa senhorial), pelo balneário e por uma série de estruturas da pars rustica.

Museu do Caramulo

Já vos levámos a este espaço multifacetado que fica em Tondela e foi inaugurado em 1953, tendo já por lá passado mais de um milhão e meio de pessoas. Nesta página conseguem ver com bastante detalhe a colecção de arte que ele alberga, da Antiga à Contemporânea, nos mais diversos estilos e formatos, inclusive de nomes como Pablo Picasso e Maria Helena Vieira da Silva.

Museu Nacional Grão Vasco

Se ainda não conhecem não percam a oportunidade de visitar virtualmente este museu instalado no antigo Paço Episcopal de Viseu, totalmente renovado pela mão do arquitecto Eduardo Souto Moura. Contem com um notável conjunto de pinturas de retábulo de Vasco Fernandes e seus colaboradores, assim como pintura portuguesa dos séculos XIX e XX, faiança portuguesa, porcelana oriental e mobiliário e objectos e suportes figurativos originalmente destinados a práticas litúrgicas (pintura, escultura, ourivesaria e marfins), do românico ao barroco.

A designação deste museu presta homenagem ao mestre da pintura portuguesa quinhentista Vasco Fernandes, o Grão Vasco (c.1475-1542), que manteve em Viseu durante cerca de 40 anos uma das mais prósperas e bem sucedidas oficinas de pintura existentes na época em Portugal. 

Texto: Filipa Queiroz
Foto de capa: À Sombra da Parreira de José Malhoa (Museu Nacional Grão Vasco)

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.