O Museu Municipal de Coimbra tem um desafio criativo para vocês

Com o confinamento ainda sem fim à vista, várias entidades lançam sugestões de actividades para fazer em casa e sobretudo em família. O Serviço Educativo do Museu Municipal de Coimbra é uma delas e tem um novo desafio online que tanto serve para pais e filhos ou irmãos, como é uma boa sugestão de trabalho para professores enviarem aos alunos. O desafio é recriar, através de uma composição tridimensional, obras do núcleo de pintura da coleção Telo de Morais usando materiais que tenham em casa de uma ou mais obras à escolha. 

O Museu propõe obras em destaque do Núcleo de Pintura da Coleção Telo de Morais como Natureza morta (1957) de Júlio Silva, Gato entre Flores (1882) de José Moura Girão, Natureza-morta com Marmelos (s.d.) de Armando Lucena e Flores (s.d.) de José Ferreira Chaves (em baixo). A ideia é proporcionar um bom momento em família enquanto se apreciam obras de pintura portuguesa e o Museu agradece se partilharem as fotografias dos resultados finais, via email (museu.municipal@cm-coimbra.pt) ou Facebook. O da imagem (em cima) é da família Silva Ribeiro de São Silvestre, em Coimbra. 

O Museu propõe obras em destaque do Núcleo de Pintura da Coleção Telo de Morais como Natureza morta (1957) de Júlio Silva, Gato entre Flores (1882) de José Moura Girão, Natureza-morta com Marmelos (s.d.) de Armando Lucena e Flores (s.d.) de José Ferreira Chaves (em baixo). A ideia é proporcionar um bom momento em família enquanto se apreciam obras de pintura portuguesa e o Museu agradece se partilharem as fotografias dos resultados finais, via email (museu.municipal@cm-coimbra.pt) ou Facebook. O da imagem (em cima) é da família Silva Ribeiro de São Silvestre, em Coimbra. 

José Carlos Telo de Morais faleceu recentemente, no início de Janeiro, aos 91 anos. Médico, professor, investigador e filantropo, era um apaixonado pela arte e cultura. A par da actividade profissional e associativa, Telo de Morais e a mulher, Maria Emília, dedicaram-se a reunir uma vasta e valiosa colecção de arte que inclui pintura, cerâmica, escultura, mobiliário e pratas. Foi oferecida à cidade de Coimbra em 1999 e ficou à guarda da Câmara Municipal.

O espólio oriundo de vários pontos do mundo está no Museu Municipal de Coimbra, no requalificado Edifício Chiado, na Rua Ferreira Borges. De acordo com um comunicado de Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra, o colecionador também reuniu um conjunto de obras de arte contemporânea que a autarquia adquiriu por um valor simbólico e que está previsto que, no futuro, integrem o Centro de Arte Contemporânea de Coimbra.

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.