Têm disponibilidade e gostavam de ajudar o SNS?

Se não forem grupo de risco nem morarem com alguém que seja grupo de risco e estiverem em casa, de boa saúde e sem poder trabalhar, saibam que podem ajudar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) no combate à pandemia. O momento é de crise sem precedentes, com mais de 5 mil pessoas internadas com Covid-19, mais de 600 nos Cuidados Intensivos e tantos outros pacientes com outras doenças para assistir.

Há muito mais a fazer numa rede de cuidados de saúde do que o que cabe a médicos, enfermeiros e outros profissionais, e coisas que podem ser feitas remotamente. Através da vossa instituição, empresa ou de forma individual podem colaborar ou candidatarem-se a voluntários do SNS, contribuindo com equipamentos, serviços ou outros apoios específicos. 

Se não forem grupo de risco nem morarem com alguém que seja grupo de risco e estiverem em casa, de boa saúde e sem poder trabalhar, saibam que podem ajudar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) no combate à pandemia. O momento é de crise sem precedentes, com mais de 5 mil pessoas internadas com Covid-19, mais de 600 nos Cuidados Intensivos e tantos outros pacientes com outras doenças para assistir.

Há muito mais a fazer numa rede de cuidados de saúde do que o que cabe a médicos, enfermeiros e outros profissionais, e coisas que podem ser feitas remotamente. Através da vossa instituição, empresa ou de forma individual podem colaborar ou candidatarem-se a voluntários do SNS, contribuindo com equipamentos, serviços ou outros apoios específicos. 

Está tudo no site do SNS, na área criada para o efeito com o título: Quer ajudar o Serviço Nacional de Saúde?. Basta preencher o formulário com o vosso nome, contacto telefónico, email, nome da empresa ou instituição (se for o caso) e que tipo de apoio podem dar. As opções são: apoio geral, análises laboratoriais, apoio clínico, fisioterapia, medicina, psicologia, informático, assistência hospitalar e enfermagem. Desde desempregados e estudantes a psicólogos e engenheiros, no quadro geoespacial dá para ver a lista anónima de voluntários já em acção. 

Ficarem em casa e saírem só mesmo para o essencial já é uma grande ajuda mas se puderem e quiserem fazer mais, já sabem, não têm de ficar de braços cruzados. 

Texto: Filipa Queiroz
Foto: Christin Hume no Unsplash

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Elisabete Correia
23.01.2021

Bom dia, a vossa iniciativa é de louvar, e dadas e As circunstâncias es5avmos em guerra.Mas a melhor ajuda que se pode dar ao SNS é votar em partidos que defendam políticas sociais para o fazer crescere desenvolver

REI HERÓDES
24.01.2021

Bom marketing!
Asseguro-vos que ficar em casa sossegado e estar vigilante aos vizinhos que poderão necessitar de ajuda é o melhor que se pode fazer. O Governo que invista no SNS e não ande a brincar com a malta…