Confinamento | Coimbra em imagens

Aquilo que mais temíamos confirmou-se. Estamos de novo em Estado de Emergência e com regras bem apertadas até às 23h59 do dia 30 de Janeiro.

O Conselho de Ministros aprovou o decreto que regulamenta as medidas a adoptar para todo o território nacional continental porque os números de infectados e porque causadas pela Covid-19 são catastróficos e só com o sacrifício de todos é que é possível limitar a propagação da pandemia e proteger a saúde pública.

A situação é tão grave nos hospitais que na segunda-feira, dia 18 de Janeiro, o Conselho de Ministros reuniu extraordinariamente e reforçou as medidas já em vigor.

Fizemos alguns registos da cidade de Coimbra que ilustram algumas das medidas. Esperamos que as imagens recordem a todos o valor e sabor da liberdade e dêem força e resiliência para levar a cabo o que está ao nosso alcance para, muito em breve, podermos desfrutar de novo de todos estes e tantos outros lugares de que gostamos. 

Rua Visconde da Luz – O passeio de animais de estimação é uma das excepções do confinamento, além das deslocações ao trabalho e de regresso ao domicílio, saídas em situações de emergência ou para dar um passeio higiénico na área próxima à habitação.
Largo da Portagem – Foi aumentada a fiscalização por parte das forças de segurança, sobretudo nas imediações dos espaços escolares, bem como por parte da ACT.
Parque Dr. Manuel Braga – Fazer exercício também é permitido durante o novo Estado de Emergência mas todos os equipamentos desportivos foram encerrados, incluindo courts de ténis e de padel ao ar livre.
Parque Verde do Mondego – Pode-se fazer o chamado passeio higiénico mas agora é mesmo proibida a permanência de pessoas em jardins e espaços públicos de lazer.

Exploratório Centro Ciência Viva – Foi determinado o encerramento de um alargado conjunto de instalações e estabelecimentos, incluindo actividades culturais e de lazer.
Rua Ferreira Borges – Ficaram suspensas as actividades de comércio a retalho e de prestação de serviços em estabelecimentos abertos ao público, com excepção dos estabelecimentos autorizados.
Praça da República – Os estabelecimentos de restauração e similares podem funcionar exclusivamente para entrega ao domicílio ou take-away.
Praça da República – Foram proibidas as vendas de bens ao postigo. No caso de cafés e restaurantes, a venda ao postigo só é permitida para produtos embalados e sem bebida.
Avenida Fernão Magalhães – É proibida a circulação entre concelhos aos fins-de-semana e exigida emissão e apresentação de declaração da entidade empregadora para quem circula na via pública por motivos de trabalho.
Avenida Conímbriga – Além do dever geral de recolhimento domiciliário, o confinamento é obrigatório para pessoas com Covid-19 ou em vigilância e o uso de máscara comunitária é obrigatório na via pública sempre que não possa ser cumprido o distanciamento de 2 metros, nos transportes públicos, no acesso ou permanência em locais de trabalho e sempre que não se possa cumprir o distanciamento social.

Encontram estas e todas as informações aqui.

Cuidem-se.