O que precisamos de saber para votar no próximo ou próxima Presidente

Portugal vai a votos no dia 24 de Janeiro. Por segurança sanitária, há mais locais de voto, mais mesas e mais regras este ano mas podemos e devemos todos contribuir para a eleição do próximo ou próxima Presidente da República. Podem consultar facilmente o vosso local de voto online aqui. As urnas estarão abertas entre as 8h e as 19h, em todo o território nacional, e é obrigatório usar máscara e levar a própria caneta.

Os candidatos são, pela ordem em que aparecem no boletim de voto: Marisa Matias, Marcelo Rebelo de Sousa, Tiago Mayan Gonçalves, André Ventura, Vitorino Silva, João Ferreira e Ana Gomes. Se quiserem, entre os dias 10 e 14 de Janeiro podem pedir para votar antecipadamente, no domingo, dia 17 de Janeiro. Foram criadas brigadas para recolher os votos dos idosos que estão nos lares e de quem está em isolamento em casa e, apesar do Estado de Emergência, os restantes têm toda a liberdade de deslocação para ir votar.

Em Coimbra, face ao elevado número de eleitores entretanto registados para o exercício do direito de voto antecipado no concelho e para assegurar o rigoroso cumprimento das orientações das autoridades de saúde, a Câmara Municipal determinou o desdobramento adicional em mais mesas de voto, totalizando 20 mesas de voto antecipado em mobilidade no concelho de Coimbra, todas no Pavilhão Municipal Multidesportos Mário Mexia, na Praça Heróis do Ultramar, em Coimbra. 

Atenção, não se espantem se no boletim de voto aparecer em primeiro lugar o nome de Eduardo Nelson Baptista, mas esse candidato não foi admitido para a votação, por falta de assinaturas. De resto, consultem os programas dos candidatos, vejam as entrevistas e debates na comunicação social e decidam de forma informada sobre quem deve ser o próximo ou próxima Chefe de Estado e mais alto magistrado da Nação.

Mais informações

As funções constitucionais do ou da Presidente são fundamentalmente as de representação da República Portuguesa, de garante da independência nacional, da unidade da Nação e do Estado e do regular funcionamento das instituições, sendo ainda, por inerência, Comandante Supremo das Forças Armadas e Grão-Mestre das Ordens Honoríficas.

Caso nenhum candidato consiga a maioria absoluta dos votos no dia 24, a segunda volta será disputada entre os dois candidatos com mais votos, três semanas depois da primeira, a 14 de Fevereiro.

Podem votar os cidadãos portugueses maiores de 18 anos recenseados, no território nacional ou no estrangeiro, e os cidadãos brasileiros possuidores de estatuto de igualdade de direitos políticos. Devem levar convosco o cartão de cidadão ou outro documento oficial com uma fotografia actualizada (como passaporte ou carta de condução).

Texto: Filipa Queiroz
Foto: Pixabay