Seguimos o rasto da castanha e demos com esta sopa divinal

Garrafas de vinho, madeira, a rádio sintonizada na rádio que só toca temas familiares dos anos 80 e duas ofertas à partida: um sorriso de Carla Oliveria e outro de Paula Carvalho. É assim entrar na garrafeira e casa de tapas Caves do Conde por estes dias, em plena Baixa de Coimbra, na histórica Rua Adelino Veiga que rasga o labirinto de casario que remonta à era medieval desde a Avenida Fernão Magalhães, junto ao rio, até à Praça do Comércio. Por estes dias, a especialidade é imperdível: Sopa de Abóbora com Castanhas e Cogumelos, Pica-pau de Peru e Doce de Ovos com Castanha e Caramelo Salgado. 

A Caves do Conde é uma das 37 paragens à escolha do roteiro Castanh@ e Companhia, que nos dias 5, 6, 7 e 12, 13 e 14 de Novembro são a desculpa perfeita para ir à Alta e Baixa de Coimbra descobrir sabores e produtos outonais do comércio tradicional. Vamos sempre tendo coisas novas e adaptando a diferentes temáticas, explica Carla Oliveira numa pausa para conversa sobre a loja que é também uma entre as muitas - para não dizer todas - atropeladas pela pandemia de Covid19, que pôs o mundo em modo de sobrevivência. A esplanada, que no Verão chegou a estar cheia de turistas, embalados pela música de artistas de rua bem recebidos e encorajados pelas sócias, está vazia.

Mas dentro da Caves do Conde, na sala principal, as mesas estão ocupadas. O ambiente é caloroso. Segundo percebemos - e Carla a Paula confirmam -, numa mesa está a lojista do lado, noutra a do fundo da rua. Há pouco veio a senhora da frutaria, o do talho, o dali de trás, explica Paula Carvalho. É uma troca, não há outra forma...e é a simpatia, atira a rir. As sócias dizem que fazem por frequentar os estabelecimentos comerciais em volta. Além de vinhos de todas as regiões do país e cervejas locais e artesanais, o espaço serve tapas como tábuas de queijos, presuntos, tostas, pataniscas de bacalhau e outros petiscos, bem apresentados, que as sócias preparam, elas mesmas, com dedicação. 

Carla Oliveira já era gerente da garrafeira desde que abriu, com outros donos, quando há exactamente um ano ficou com o negócio. Diz que a dinâmica mudou radicalmente. Quisemos fazer disto a extensão da nossa casa. Gosto de receber, de ter a minha casa cheia de amigos e a ideia é que cada pessoa que venha cá tenha vontade de voltar e de se sentir em casa, assegura. Não demorámos a comprovar e a perceber que o vinho deixou de ser o único pretexto para a porta de entrada se abrir.  

Castanh@ e Companhia 

Se gostam do fruto da época, já sabem: todos os caminhos vão dar à Alta e à Baixa nos dias 5, 6, 7 e 12, 13 e 14 de Novembro, por iniciativa da Agência de Promoção da Baixa de Coimbra. Os petiscos que vão desde a Sopa de Castanha à Posta Mirandesa com Puré de Castanha e Grelos Salteados, Salada de Castanha com Chouriço Artesanal, Carne de Porco à São Martinho e, claro, as Castanhas Assadas com Jerupiga em vários outros estabelecimentos da zona (podem ver quais são aqui).

Além dos restaurantes, a iniciativa inclui actividades culturais, lojas de moda e acessórios e até a área da saúde e beleza. O Atelier 13 propõe o workshop Vem Fazer Castanh@s e Companhia em Cerâmica; a Academia Fora da Caixa alberga a oficina Cantorias - Vem aprender a cantar Quem Quer Quentes e Boas e a agência Quebratour propõe um São Martinho na Quinta do Falcão, que é um passeio a Tomar com visita, almoço e magusto. 

Texto e fotos: Filipa Queiroz

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.