Estas residências de criação aproximam os jovens dos livros e da leitura

Sarah Beirão (1880 - 1974) foi uma escritora, jornalista, publicista, activista dos direitos das mulheres e filantropa que se distinguiu no panorama cultural e político de Portugal durante as décadas de 1930 e 1940. Foi ela a escolhida pelo projecto Dois Pontos: Residências de Criação Artística e Literária escolheu como mote para produto final da primeira de 6 residências, em várias áreas, que ao longo de três anos aproximam os jovens dos livros e da leitura, em Tábua.

O realizador e fotógrafo Tiago Cerveira orientou a Residência de Fotografia que, durante uma semana, não só fez com que Ana Luísa, a Ana Lúcia, o Gonçalo, a Inês, o Diogo, o Afonso, a Flora, o Alexandre, a Beatriz e a Diana aprendessem uma série de técnicas, como os levou a descobrir e deixarem-se encantar por aquela que foi uma personalidade singular do panorama cultural e político do século XX em Portugal. Foi uma experiência fantástica. Tive a sorte de encontrar um grupo de 10 jovens talentosos e dedicados e aí tudo se tornou mais simples, conta Tiago Cerveira. Ao 2º dia já todos fotografavam com as suas câmaras em "modo manual" e ao 5º estávamos a criar o projecto final com domínio das técnicas que abordámos.

A próxima residência vai ser de Arte Urbana, de 7 a 13 de Setembro, com o artista Luiz Morgadinho. As inscrições abrem por estes dias nas redes sociais da Dois Pontos e dos parceiros. Pensado para a comunidade jovem de Tábua mas aberto a todos os interessados, o projecto é apoiado pelo Plano Nacional de Leitura, através do projecto Movimento 14-20 a ler, e desenvolvido em parceria entre o Agrupamento de Escolas de Tábua, a Câmara Municipal de Tábua, a Gambiarra Associação Cultural e a escola profissional EPTOLIVA. Quem quiser participar só tem de ter entre os 14 e os 20 anos. É uma residência por semestre, seguem-se as áreas da Banda Desenhada, Escrita Criativa, Teatro e Cinema.

A luta de Sarah Beirão pelos direitos humanos, pela igualdade de género, a sua rara coragem para contrariar sistemas e mentalidades mais obscuras da época, deu-nos a energia necessária para fazer daquela semana uma experiência intensa e emotiva, conta Tiago Cerveira, já de regresso a Coimbra, onde reside. A sensibilidade individual dos jovens participantes encarregou-se de fazer o resto, remata. Vale a pena ver o resultado na fotogaleria em baixo, com uma selecção de imagens cedidas pelo fotógrafo, da semana de residência e do trabalho final:

Dir-se-ia que a missão foi mais do que cumprida. Podem ver todos os registos e comentários dos participantes na página que a Dois Pontos criou para o efeito aqui.

Texto: Filipa Queiroz
Fotos: Tiago Cerveira

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.