Não hesitem: conversar é mesmo o melhor remédio

Criado em 1995, o Exploratório conta já com duas décadas de vida ao serviço da divulgação e promoção da ciência junto de diversos públicos. Integrado na rede de Centros Ciência Viva, desenvolve o seu trabalho lado a lado com parceiros locais e regionais para promover a literacia científica.

No Exploratório imperam dois lemas: há ciência para todos e leva-se a ciência a todos. Por um lado, há uma aposta forte em programação diferenciada para vários tipos de público (famílias, jovens, adultos, seniores, crianças e turistas) e por outro lado, considera-se que a ciência não se deve limitar ao espaço existente em Coimbra, mas deve chegar aos locais onde estão as pessoas.

Conversar é o Melhor Remédio

Um programa bastante concorrido no Exploratório tem um título sugestivo: Conversar é o Melhor Remédio – Médicos na Exposição. Desenvolvido em parceria com o Centro Cirúrgico de Coimbra, trata-se de uma série de conversas informais com médicos de diferentes especialidades, todos os terceiros sábados do mês. Sem bata e longe de um consultório, cada médico é convidado para conversar com o público sobre um tema diferente relacionado com saúde e medicina.

O programa desenvolveu-se ao longo de 2018 e 2019, este último ano com uma média de meia centena de participantes por sessão, e prossegue agora com uma segunda conversa, depois de uma interrupção de 4 meses devido à situação de pandemia, a partir de temas em diferentes áreas da medicina como Neurocirurgia, Oftalmologia, Cirurgia Vascular e Urologia.

Como ter uma velhice saudável?

O neurocirurgião Raimundo Fernandes foi o convidado do final de tarde do dia 15 de Agosto e conversou sobre como ter uma velhice saudável.

Hoje, a idade já não se mede só pela data de nascimento que consta no Cartão de Cidadão. A este dado pode ser acrescentado o comprimento dos telómeros, ou seja, a extremidade dos cromossomas que protegem o ADN. Manter o prolongamento dos telómeros é o mesmo que manter as células jovens. O corpo conserva os mecanismos biológicos de protecção e os sistemas de defesa mantêm o processo imunológico activo contra vírus, bactérias e células malignas. Parece simples e o neurocirurgião Raimundo Fernandes explicou-nos o que cada um de nós pode fazer para que isso aconteça.

A próxima sessão conta com a presença da anestesiologista Ana Bernardino que vai falar sobre formas de (con)viver neste novo mundo marcado pela pandemia de Covid-19.

A entrada é livre mas sujeita às medidas de segurança determinadas pela DGS, nomeadamente distância física e uso de máscara.

Programa 2020

18 Janeiro | A Senilidade é um mito, com Isabel Santana (Neurologia)

15 Fevereiro | Como (não) ter um "Ataque Cardíaco" - A explicação passo a passo, com Luís Leite (Cardiologia)

21 Março* | As vacinas que educam as alergias, com Celso Pereira (Imunoalergologia)

18 Abril* | O mau Humor Nasce Connosco?, com Sofia Morais (Psiquiatria)

16 Maio* | Quando ressona, pára de respirar?, com Vera Sofia Soares (Otorrinolaringologia)

20 Junho* | Hiperidrose: do Inferno ao Paraíso, com Javier Gallego (Cirurgia Cardiotorácica)

18 Julho | Como converter ansiedade em felicidade, com Sofia Morais (Psiquiatria)

15 Agosto | Como ter uma velhice saudável?, com Raimundo Fernandes (Neurocirurgia)

12 Setembro | Covid 19: Como (con)viver neste novo mundo?, com Ana Bernardino
(Anestesiologia)

17 Outubro | Varizes: como prevenir e tratar, com Gabriel Anacleto (Cirurgia Vascular)

21 Novembro | A saúde do homem descomplicada, com Silvio Bollini (Urologia)

12 Dezembro | Um Médico pode errar?, com António Travassos (Oftalmologia)

(*) Sessões que não se realizaram devido às limitações impostas pela situação de pandemia

Texto: Joana Pires Araújo
Fotos: Exploratório - Centro de Ciência Viva de Coimbra e Luís Carregã

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.