Vai haver um concerto de homenagem a Sassetti na Quinta das Lágrimas

A 24 de Junho de 1970 nascia, em Lisboa, aquele que viria a ser um dos maiores músicos portugueses. A família já incluia grandes nomes, como o compositor Luís de Freitas Branco e o maestro Pedro de Freitas Branco, mas foi no jazz e no cinema que Bernardo Sassetti deixou a sua marca. Depois de estudar com mestres como Zé Eduardo, Horace Parlan e Sir Roland Hanna, começou a tocar profissionalmente aos 17 anos e, uma década depois, estava a chamar as atenções ao gravar My Funny Valentine com o actor Matt Damon, no filme O Talentoso Mr. Ripley (1999). As composições originais foram muitas - entre elas a inesquecível banda sonora do filme Alice (2005), de Marco Martins -, tal como os discos, criações para teatro, colaborações, espectáculos e também trabalho fotográfico. Sassetti usava o apelido italiano da mãe e é através dele que todos reconhecem o considerado génio musical, mesmo depois da morte precoce, em 2012. Perdido fisicamente mas não esquecido, este ano celebra-se meio século do nascimento do artista. 

Em Setembro, a Associação Cultural Quebra Costas e a Fundação Inês de Castro, com o apoio da Câmara Municipal de Coimbra, assinalam o 50.º aniversário do nascimento de Bernardo Sassetti em Coimbra. No dia 5, pelas 18h30, há concerto ao ar livre de homenagem ao compositor e pianista que marcou para sempre a música portuguesa, viajando muito para além do Jazz de onde partiu, e deixando um espólio verdadeiramente único e belo que valerá sempre a pena revisitar, diz a organização num comunicado. O local não podia ser outro: o Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, que Sassetti inaugurou em 2008, num dueto para dois pianos com Mário Laginha do qual resultou a suite Lágrimas, inspirada pelo novo anfiteatro em relva. Desde esse dia, foram várias as vezes em que as obras de Sassetti se fizeram escutar nos Jardins da Quinta das Lágrimas, mantendo viva a memória de um dos mais criativos músicos portugueses das últimas décadas. 

A celebração conta com a participação de grandes amigos de Sassetti, que com ele tocaram e partilharam o palco. Ao Trio Paulo Bandeira, formado pelo baterista Paulo Bandeira e por dois pilares do jazz em Portugal, João Paulo Esteves da Silva (piano) e Bernardo Moreira (contrabaixo), juntam-se dois convidados especiais: o fadista Camané e João Moreira, um dos melhores trompetistas nacionais. Numa fusão entre Fado e Jazz, serão interpretados alguns dos temas que Camané cantou com Bernardo Sasseti, mas também temas originais do Trio Paulo Bandeira e de outros compositores, num repertório jazzístico, mas com raízes e estéticas europeias.

O concerto, apoiado pelo Hotel Quinta das Lágrimas e pela Casa Bernardo Sassetti, faria parte do programa da 12.ª edição do Festival das Artes e do Festival QuebraJazz 2020 e foi escolhido para simbolicamente manter viva a música tão abruptamente suspensa pela pandemia. 

Os bilhetes podem ser comprados online aqui (16,16€), no Bar Quebra (14€) e, a partir de dia 21 de Agosto, também na bilheteira da Quinta das Lágrimas, entre as 16h e as 20h. A entrada é livre para crianças até aos 15 anos. O Hotel Quinta das Lágrimas oferece 2 bilhetes para todas as reservas feitas para esse fim-de-semana.

Texto: Filipa Queiroz
Fotos: Fundação Inês de Castro, Trio Paulo Bandeira por Márcia Sofia Lessa, João Moreira por Mariana Silva

Artigo actualizado às 12h de 20 de Agosto, 2020

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.