Ir a um centro comercial em tempos de pandemia

O plano de desconfinamento gradual permitiu a abertura dos centros comerciais de todo o país, à excepção da Área Metropolitana de Lisboa, no dia 1 de Junho. Este regresso à actividade total destas lojas implica um conjunto de medidas de segurança para que a experiência seja serena para todos, clientes e trabalhadores.

Numa visita ao Alma Shopping, neste primeiro dia de reabertura, percebemos que a maioria dos visitantes deslocava-se ao centro comercial com um propósito claro (uma devolução, a compra de artigos específicos, etc.) e os corredores estavam tranquilos. No Fórum Coimbra, à medida que as lojas atingiam a capacidade máxima, as pessoas aguardavam nos corredores.

Em todos os centros comerciais, a experiência de cada visitante teve de se adaptar às novas exigências legais e sanitárias: o uso de máscara é obrigatório em todo o lado, as lojas indicam o número máximo de clientes dentro do espaço e vêem-se diversos locais com soluções desinfectantes à base de álcool, que devem ser utilizadas à entrada de cada loja.

Nas zonas de pagamento, há marcadores no chão que indicam como as pessoas devem fazer fila e manter o distanciamento social e a maioria das lojas eliminou alguns expositores de produtos para que a circulação seja mais espaçosa.

Distanciamento social

É obrigatório o uso de máscara (ou viseira) e o cumprimento de uma distância mínima de 2 metros entre as pessoas.

É aplicado um rácio legal de ocupação máxima de 5 pessoas por cada 100m2, o que pode fazer com que alguns visitantes aguardem no exterior até que possam ser admitidos ao interior do centro comercial. O mesmo se passa nas lojas: cada espaço tem uma lotação máxima e pode ser necessário aguardar no corredor até poder entrar.

Não é permitido utilizar os espaços de recreio (como os parques infantis) nem de descanso (como os bancos).

As zonas de restauração foram reajustadas e o número de mesas e lugares sentados cumpre com a legislação em vigor.

As boas práticas nos parques de estacionamento implicam que os carros fiquem arrumados em lugares alternados (em vez de lugares seguidos).

Higiene

Tanto nas lojas como em locais estratégicos dos centros comerciais, encontram-se dispensadores de soluções à base de álcool.

Os centros comerciais adoptaram outras medidas que passam pela maior frequência na higienização dos espaços e na divulgação de boas práticas que todos devem adoptar.

Texto: Joana Pires Araújo
Fotos: Alma Shopping

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.