Sabiam que a região Centro tem mais bandeiras azuis entre as praias fluviais?

Anualmente, a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) atribui o galardão às praias e marinas que se candidatam e que cumpram 32 requisitos de natureza ambiental, de segurança e conforto dos utilizadores da praia e de informação e sensibilização ambiental. 

Uma praia com bandeira azul significa, entre outras coisas, que é uma praia com uma boa qualidade da água, limpa e equipada com recipientes para o lixo, com instalações sanitárias em boas condições de higiene, com boas acessibilidades, que é vigiada por nadadores-salvadores, com equipamento para prestar os primeiros socorros e com informação e actividades de educação ambiental.

As praias do Centro de Portugal ganharam este ano mais duas bandeiras azuis em relação a 2019. Entre as 360 praias que vão poder exibir a bandeira azul nesta época balnear, constam 85 da região Centro de Portugal: 57 praias costeiras (mais 2 que em 2019), 26 interiores (as mesmas que no ano passado) e ainda duas embarcações de ecoturismo. É de notar que a grande maioria das praias interiores do país situa-se nesta região – são 26 praias num universo de 38.

Se pensam aproveitar este ano para umas férias no Centro do país, este é mais um argumento a favor da vossa visita até porque as praias da faixa atlântica, que se estende de Ovar a Torres Vedras, são caracterizadas pelos grandes areais, onde há muito espaço para estender a toalha com distanciamento de segurança, como afirmou Pedro Machado, Presidente do Turismo Centro de Portugal. Não é só na costa que encontram boas condições para uns dias tranquilos e Pedro Machado acrescentou ainda que, no interior, dispomos também de praias fluviais com águas cristalinas e onde o espaço também não é um obstáculo.

Regras para utilização das praias

No contexto actual, ir à praia (a qualquer praia, seja de mar ou no interior) implica o cumprimento de um conjunto de regras determinadas pelo Governo, tais como a a distância de 3 metros entre os chapéus de sol, assim como de 1,5 metros entre cada pessoa, e ainda a existência de um limite de lotação na praia, a ser implementado através de uma sinalética de cores.

Praias com Bandeira Azul na região Centro (em 2020)

Praias Costeiras

Cortegaça, Esmoriz, Furadouro, São Pedro da Maceda e Torrão do Lameiro/Marreta (Ovar); Bico, Monte Branco e Torreira (Murtosa); São Jacinto (Aveiro); Barra e Costa Nova (Ílhavo); Areão e Vagueira (Vagos); Poço da Cruz e Praia de Mira (Mira); Praia da Tocha (Cantanhede); Buarcos, Cabo Mondego, Costa de Lavos, Cova Gala, Cova Gala-Hospital, Figueira da Foz-Relógio, Leirosa, Murtinheira, Quiaios e Tamargueira (Figueira da Foz); Osso da Baleia (Pombal); Pedrogão Centro e Pedrogão Sul (Leiria); Paredes de Vitória e S. Martinho do Porto (Alcobaça); Nazaré e Salgado (Nazaré); Foz do Arelho-Lagoa e Praia do Mar (Caldas da Rainha); Baleal Norte, Baleal Sul, Consolação, Cova da Alfarroba, Gambôa, Medão-Supertubos e S. Bernardino (Peniche); Areia Branca, Areia Sul e Porto Dinheiro (Lourinhã); Azul, Centro, Física, Formosa, Foz do Sizandro-Mar, Mirante, Navio, Pisão, Porto Novo, Santa Helena, Santa Rita Norte e Santa Rita Sul (Torres Vedras).

Praias Interiores

Quinta do Barco (Sever do Vouga); Valhelhas (Guarda); Lapa dos Dinheiros e Loriga (Seia); Palheiros-Zorro (Coimbra); Reconquinho e Vimieiro (Penacova); Bogueira e Senhora da Piedade (Lousã); Louçainha (Penela); Côja, Peneda Cascalheira-Secarias e Piódão (Arganil); Alvôco das Várzeas e Avô (Oliveira do Hospital); Canaveias e Peneda (Góis); Janeiro de Baixo, Pessegueiro, Praia de Pampilhosa da Serra e Santa Luzia (Pampilhosa da Serra); Agroal (Ourém); Bostelim (Vila de Rei); Carvoeiro (Mação); Aldeia do Mato e Fontes (Abrantes).

Embarcações de ecoturismo

Argus e Bennu (Nazaré)

Texto: Joana Pires Araújo
Fotos: Turismo Centro de Portugal

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.