Já podem tomar um refresco aqui e sem ser na mesa habitual

Desde o dia 13 de Março que estava fechado aquele que é um favorito para muitos na cidade de Coimbra tomarem café, almoçarem, lancharem ou mesmo estudarem e trabalharem remotamente. A Casa de Chá reabriu, com todas as medidas de segurança e algumas novidades. Agora além do serviço de esplanada, para consumo no local, o espaço faz take-away para quem estiver de passeio no jardim e tem mesas dispersas pelo meio das árvores que o envolvem.

Permitimos aos clientes desfrutarem do jardim talvez ainda mais do que antes e mantendo o distanciamento físico que é recomendado, explica-nos a coordenadora Aline Seabra Santos, toda equipada com viseira, máscara e desinfectantes. O facto de se localizar no meio do Jardim, rodeada de árvores e com muito espaço exterior, permite-nos aplicar de forma ainda mais eficaz todas as recomendações de segurança anunciadas pela Direção Geral de Saúde, continua.

Os clientes nunca têm de se deslocar ao interior do espaço, excepto se precisarem de usar o WC. Se já era um sítio óptimo para relaxar e estar em contacto com a natureza sem sair da cidade, agora é mesmo ideal. 

Para além destas medidas, a Casa de Chá deixou de ter menus em papel, optando por um menu gigante à entrada, para que os clientes não tenham de manusear ementas individuais. Também tem extensões no jardim, para que os clientes possam carregar a bateria de computadores ou telemóveis. Nesta fase, a loiça é descartável, apesar de ser uma solução que não é apoiada pelo projecto por princípios ecológicos, para oferecer plena segurança a clientes e funcionários. Há uma pessoa dedicada exclusivamente à preparação de comidas e bebidas e outra só para o atendimento aos clientes, ambas devidamente protegidas.

Casa de Chá

Há uma coisa essencial que por estes dias falta no espaço explorado pela Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Coimbra: o atendimento da Mónica, o Ricardo e a Rita. Temos o dever de os proteger por fazerem parte de um grupo de risco. Assim que for seguro, voltarão em força, pois sentem muitas saudades da Casa de Chá, explica Aline Seabra Santos.

Desde 2011, que a APPACDM transformou a antiga casa do guarda do jardim num projecto de inclusão social e profissional que permite a cidadãos com deficiência intelectual integrarem-se no mercado de trabalho. 

Podem ir acompanhando as regras de funcionamento e deliciosa oferta da Casa de Chá no Facebook e Instagram. Numa fase inicial, o horário de funcionamento é de 2ª a 6ª das 16h às 19h, e ao Sábado e Domingo das 14h às 19h.  

Outras esplanadas "novas"

Não foi só a Casa de Chá que mudou. A autarquia está a autorizar o alargamento das esplanadas em todo o concelho como forma de mitigar as perdas dos estabelecimentos de restauração que estão com várias restrições no seu funcionamento, devido às medidas de contingência para a COVID-19. O executivo municipal aprovou a isenção, até ao fim do ano, das taxas pela ocupação do espaço público e de publicidade em todos estabelecimentos comerciais, à excepção de instituições bancárias, de crédito e seguradoras.

As esplanadas de estabelecimentos como o Café Académico, por exemplo, agora estão espalhados pelo centro da Praça da República, causando uma simpática mudança de cenário na conhecida zona de socialização da cidade. O vizinho Aqui Base Tango, por exemplo, reinventou-se. Enquanto não tem autorização para abrir como clube nocturno funciona como cafetaria, também com esplanada e aberto das 12h às 23h, com carta de bebidas e oferta variada de comida, como brunchs (inclusive vegan).

Texto e fotos: Filipa Queiroz
Foto: Aqui Base Tango

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.