Quem está à procura de bons filmes para ver ou mostrar aos miúdos?

Mesmo com o fim do Estado de Emergência, o vírus não desapareceu e o dever cívico de recolhimento mantém-se, além de que o confinamento é obrigatório para pessoas doentes e em vigilância activa. Se são daqueles que gostam de passar o tempo a ver filmes, a plataforma de video-on-demand Filmin tem um catálogo de centenas de títulos de excelente cinema clássico e independente do mundo inteiro, todos legendados em português.

Estão lá filmes portugueses como O Filme do Bruno Aleixo, de João Moreira e Pedro Santo e Cartas da Guerra de Ivo M. Ferreira, mas além das produções europeias e pequenos distribuidores também há cinema americano. As categorias e colecções são várias e há uma secção Kids.

A Filmin é uma plataforma criada em Espanha e programa articulando-se com festivais de cinema portugueses e estrangeiros. A Festa do Cinema Italiano, por exemplo, teve de ser adiada mas ficou lá disponível com bons filmes recentes como Dogman, de Matteo Garrone, Tommaso, de Abel Ferrara, e a comédia Noites Mágicas, de Paolo Virzì. 

Podem aceder ao Filmin através da Internet, com acesso através das Smart TV, computador ou aplicações específicas para smartphones e tablets (tanto Android como iOS). A assinatura base mensal é de 6,95€ e permite aceder a todo o catálogo - excepto às novidades premium. Os filmes também podem ser alugados individualmente em modo video-clube por 72h, os preços rondam os 2€.

Maio 

A propósito do Dia Internacional do Trabalhador está disponível na Filmin uma colecção de cinema soviético. São 13 clássicos russos, desde O Homem da Câmara de Filmar (1929), de Dziga Vertov, Arsenal (1929), de Aleksandr Dovzhenko, Adeus a Matiora (1983), de Elem Klimov, O Tio Vânia (1971), de Andrei Konchalovsky, e Siberíada (1979), de Andrey Konchalovskiy, entre outros. É uma boa oportunidade para mostrar um pouco da história do cinema mundial aos mais novos ou ficarem a conhecer obras de que talvez já tenham ouvido falar mas não sabiam onde encontrar. 

Estreias online

Com as salas de cinema fechadas, por causa da pandemia glocal de COVID-19, há estreias oficiais de filmes exclusivamente online. A Filmin e os videoclubes televisivos (Meo, Nos, Nowo e Vodafone) exibem, por exemplo, o dinamarquês Rainha de Copas, de May el-Toukhy (7 de Maio), 100% Camurça, do francês Quentin Dupieux (14 de Maio), Liberdade, do russo-americano Kirill Mikhanovsky (21 de Maio), e Ema, o mais recente título do chileno Pablo Larraín (28 de Maio), que estreou no último Festival de Veneza, com o actor Gael García Bernal.

CineEco Seia

Durante este período de pandemia, que convida a encontrar alternativas que tornem o cinema ambiental acessível a todos, o CineEco Seia promove durante o mês de Maio sessões online de curtas-metragens apresentadas na 25ª edição, realizada em 2019. O Fique em casa. Fique com o CineEco exibe mais de 30 curtas das competições Internacional e de Língua Portuguesa, em sessões abertas, às terças e sextas-feiras na página do Youtube do festival, de acordo com programa que está no evento no Facebook. As curtas ficam disponíveis até ao fim do mês.

Texto: Filipa Queiroz
Fotos: Cinema Paraíso (1989), Dogman (2018), O Homem da Máquina de Filmar (1929), Ema (2019), CineEco Seia

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.