Quem está à procura de bons filmes para ver ou mostrar aos miúdos?

Se são daqueles que gostam de passar o tempo a ver filmes, a plataforma de video-on-demand Filmin tem um catálogo de centenas de excelentes títulos actuais, clássicos e independentes do mundo inteiro, todos legendados em português. Estão lá filmes portugueses como O Filme do Bruno Aleixo, de João Moreira e Pedro Santo e Cartas da Guerra de Ivo M. Ferreira, mas além das produções europeias e pequenos distribuidores também há cinema americano. As categorias e colecções são várias - entre elas o Canal Desconfinamento - e há uma secção Kids com excelentes filmes e séries infanto-juvenis, como Mouk, sobre dois pequenos mas incansáveis viajantes  que dão a volta ao mundo de bicicleta. 

A Filmin é uma plataforma criada em Espanha e programa articulando-se com festivais de cinema portugueses e estrangeiros. A Festa do Cinema Italiano, por exemplo, teve de ser adiada mas ficou lá disponível com bons filmes recentes como Dogman, de Matteo Garrone. Podem aceder ao Filmin através da Internet, com acesso através das Smart TV, computador ou aplicações específicas para smartphones e tablets (tanto Android como iOS). A assinatura base mensal é de 6,95€ e permite aceder a todo o catálogo (excepto às novidades premium) mas os filmes também podem ser alugados individualmente em modo video-clube por 72h. Os preços rondam os 2€.

Estreias online

Com as salas de cinema fechadas, por causa da pandemia global de COVID-19, algumas estreias oficiais de filmes aconteceram exclusivamente online. A Filmin e os videoclubes televisivos (Meo, Nos, Nowo e Vodafone) exibiram, por exemplo, o dinamarquês Rainha de Copas, de May el-Toukhy, 100% Camurça, do francês Quentin Dupieux, Liberdade, do russo-americano Kirill Mikhanovsky, e Ema, o mais recente título do chileno Pablo Larraín, que estreou no último Festival de Veneza, com o actor Gael García Bernal.

CineEco Seia

Durante o período de pandemia, que convida a encontrar alternativas que tornem o cinema ambiental acessível a todos, o CineEco Seia também promoveu sessões online de curtas-metragens apresentadas na 25ª edição, realizada em 2019. O Fique em casa. Fique com o CineEco exibiu mais de 30 curtas das competições Internacional e de Língua Portuguesa, em sessões abertas, às terças e sextas-feiras na página do Youtube do festival, de acordo com programa que está no evento no Facebook.

Texto: Filipa Queiroz
Fotos: Cinema Paraíso (1989), Dogman (2018), Ema (2019), CineEco Seia

Artigo actualizado às 10h de 6 de Agosto, 2020

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.