Coronavírus: prevenir para não ter de remediar

O COVID-19 chegou a Portugal e é importante estarmos bem informados. Fizemos um apanhado de informação com base em dados oficiais e actualizados em relação ao coronavírus, que tem afectado tanta gente em todo o mundo, bem como as mais recentes medidas accionadas na cidade de Coimbra, em particular. Esta página da Direcção-Geral da Saúde tem muito informação e neste artigo o jornal Público podem ver a lista dos serviços e espaços encerrados ou condicionados no país. Aqui podem consultar o Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença do Serviço Nacional de Saúde.

Localmente, tanto a Universidade de Coimbra como a Câmara Municipal activaram um Plano de Contingência, cujas medidas detalhamos em baixo. Se têm alguma viagem planeada, a Organização Mundial da Saúde só está a recomendar restrições a pessoas idosas ou com doenças crónicas e outras condições e reforça estas recomendações de medidas de higiene e etiqueta respiratória, mas são de evitar idas à China ou outras zonas afectadas - aqui têm indicações específicas relativamente a Itália, que está em quarentena total. 

O que é

A infecção com o COVID - 19 tanto pode ser semelhante a uma gripe como a uma pneumonia. Ainda está a ser investigada mas já se sabe que se transmite (pelo menos) de pessoa em pessoa e através das gotículas que libertamos normalmente quando falamos, tossimos ou espirramos. Normalmente elas não se propagam a uma distância superior a 1 metro mas podem depositar-se em superfícies como mesas e maçanetas.

Os sintomas mais comuns do COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente mas algumas pessoas são infectadas mas não apresentam sintomas e não se sentem mal. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) recupera da doença sem precisar de tratamento especial mas as pessoas idosas e as que têm problemas médicos subjacentes, como pressão alta, problemas cardíacos ou diabetes, têm maior probabilidade de desenvolver doenças graves. 

O que fazer

A Organização Mundial de Saúde não aconselha que usemos máscaras a não ser que tenhamos sintomas de infecção respiratória (tosse ou espirro), sejamos suspeitos ou prestemos cuidados a suspeitos de infecção por COVID-19 Aqui estão todas as orientações publicadas pela DGS. Se tiverem dúvidas ou suspeitas de infecção - por terem tosse, febre ou dificuldade respiratória e terem regressado de uma área infectada ou contactado com doentes infectados - devem contactar o SNS24 através do número 808 24 24 24. Estes são os cuidados que todos podemos ter:

- Lavar frequentemente as mãos;
- Espirrar e tossir para o cotovelos;
- Usar lenços descartáveis para assoar o nariz e depois deitar logo para o lixo;
- Lavar as mãos ou usar solução alcoólica sempre que espirrar ou tossir;
- Evitar espaços fechados e/ou com muita gente e contacto próximo com pessoas que tenham estado nas zonas afectadas que são estas.

Serviços Municipais

A Câmara Municipal de Coimbra activou o Plano de Contingência do Município de Coimbra e dos Serviços Municipalizados dos Transportes Urbanos de Coimbra devido aos riscos de propagação do COVID-19, em alinhamento com as orientações do Governo e da Direcção-Geral da Saúde. Isto significa que está a ser feito tudo para minimizar os riscos de propagação junto dos trabalhadores e utentes dos serviços e estão a ser preparadas as condições para lidar com um eventual cenário de surto epidémico. 

Universidade de Coimbra

Durante 15 dias estão a ser implementadas medidas preventivas para contenção da propagação do COVID-19. A instituição continua a funcionar só que com uma significativa adaptação a um modelo digital.

Todas as actividades lectivas presenciais estão suspensas, substituindo-se por métodos digitais, e também foram suspensos e adiados todos os eventos científicos, culturais e desportivos, actividades em bibliotecas e salas de estudo, o circuito turístico, a visita a museus e a utilização das infraestruturas culturais e desportivas – designadamente o Estádio Universitário de Coimbra e o Teatro Académico de Gil Vicente. Todas as cantinas vão transitar para um serviço exclusivo de take-away, evitando a abertura dos espaços comuns. 

Estamos a trabalhar no sentido de manter a Agenda actualizada, removendo todos os eventos entretanto adiados ou cancelados como medida de prevenção. É o caso do FOR1C - Cidades Capital, no âmbito da Candidatura de Coimbra a Capital Europeia de Cultura 2027, reagendado para 26 e 27 de Junho.

Texto: Filipa Queiroz
Fotos: Banco de imagens

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.