Estão a oferecer 5 visitas guiadas gratuitas em Coimbra

Começamos com uma sugestão: coloquem o telefone por perto para conseguirem um lugar numa destas visitas que costumam ser bastante concorridas. Para além de serem de graça, percorrem a história e cultura de Coimbra através de explorações organizadas a locais e monumentos emblemáticos da cidade.

Promovidas pela Câmara Municipal de Coimbra, estas visitas realizam-se com um mínimo de 10 pessoas e um máximo de 30. Se ficarem interessados, só precisam de fazer a inscrição, por telefone (239 702 630) ou presencialmente, na Casa Municipal da Cultura. 

Depois do percurso por locais, em Coimbra, com órgãos de tubos (5 de Março), avizinham-se outras 5 expedições, com temas tão distintos como a importância da Mulher na valorização da cidade (10 de Março), a relação entre os arquitectos e a arquitectura, do início do século XX até ao século XXI, ao desenvolvimento de Coimbra neste período (17 de Março), a história dos claustros (19 de Março), os becos, cantos e recantos de Santa Clara até à Quinta das Lágrimas (24 de Março) e ainda os espaços associados ao percurso estudantil de António Nobre (31 de Março).

As visitas começam sempre às 15h e, no caso de haver entradas pagas, estas são da responsabilidade dos participantes mas a organização informa antecipadamente.

10 Março (Terça-feira)

Roteiros de Coimbra: As Mulheres em Coimbra

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, esta visita guiada irá percorrer algumas ruas da Alta da cidade, através de um itinerário que evoca diversas figuras conhecidas do povo e da realeza. Mulheres como Inês de Castro, Isabel de Aragão, Maria Marrafa, a Tricana, Domitília Carvalho, Regina Quintanilha, ou ainda a Princesa Cindazunda, serão a inspiração deste circuito.

Horário e local de encontro: às 15h, em frente à Sé Nova

17 Março (Terça-feira)

Arte em Coimbra – Arquitectos e Arquitectura Contemporânea

Em diferentes épocas da história, as sociedades foram sendo modeladas por grandes nomes e correntes artísticas, quer na arquitectura, quer nos estilos que por sua vez deixaram a sua marca, o seu cunho e que chegou até aos nossos dias. Deste reviver de épocas, à introdução das Escolas de Belas Artes, de Arquitectura, novas ideias, técnicas e materiais, cada região foi criando uma corrente própria com conceitos inovadores, adequados a uma época contemporânea onde o sonho é o limite. Nesta visita serão observados alguns exemplares destas novas correntes artísticas, de pensamento, de espaço, de lugar, do património edificado na cidade.

Horário e local de encontro: às 15h, junto ao Coreto no Parque Manuel Braga

19 Março (Quinta-feira)

Arte em Coimbra – Claustros

A história dos claustros medievais portugueses é uma história de estruturas arquitectónicas desaparecidas. A aplicação dos recursos financeiros do reino na reconquista do território, bem como o facto da grande maioria das ordens religiosas ser maioritariamente constituída por monges cavaleiros, poderão ser factores para que estas estruturas arquitectónicas sejam de construção tardia face à sua origem.

Só com a estabilidade política e com a reforma da generalidade das ordens religiosas que passam então a dedicar-se a funções mais espirituais, é que todos estes espaços passam também a desempenhar funções de maior relevância ascética.

Horário e local de encontro: às 15h, em frente à Câmara Municipal de Coimbra

24 Março (Terça-feira)

Roteiros de Coimbra – Santa Clara, Um Outro Olhar

Desde épocas remotas que se conhece a ocupação e afinidade das populações pela colina de Santa Clara e os seus campos férteis à beira rio. Mais tarde, com a elevação da cidade de Coimbra a capital do Reino de Portugal, rapidamente atinge o seu auge nas diferentes áreas (arquitectura, cultura e artes). Centro de multiculturalidade, a cidade vê ser reconhecida a sua pluralidade com a implantação de Mosteiros na margem esquerda, bem como um dos centros de peregrinação mais importantes em Portugal até aos nossos dias, que muito contribuíram para o seu desenvolvimento.

Horário e local de encontro: às 15h, no Adro da Capela de Nossa Senhora da Esperança

31 Março (Terça-feira)

Roteiro dos Escritores – A Coimbra de António Nobre

Esta visita guiada promete passar pelos espaços (exteriores) associados ao percurso estudantil, em Coimbra, do Poeta da Saudade e da Tristeza, autor do livro mais triste que há em Portugal, como o próprio autor (António Nobre) se descreveu. Poeta de grande importância para a literatura em Portugal, que traduz o ambiente de fim do século XIX, pleno de mudanças e revoltas, dividido entre a modernidade e o apego à ruralidade.

Horário e local de encontro: às 15h, no Largo D. Dinis

Texto: Joana Pires Araújo
Fotos: Câmara Municipal de Coimbra

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.