Este restaurante chinês é um clássico na cidade

Dia 25 de Janeiro foi passagem de ano para todos os que seguem o calendário chinês ou calendário lunar. Se o mês em que nascemos corresponde a um animal no horóscopo, cada ano que passa também neste calendário.  Quisemos celebrar (porque não?) a entrada no ano do Rato de Metal naquele que consta que é o restaurante chinês mais antigo da cidade. Dizem que será o ano da abundância e só podemos dizer que a refeição fez jus à previsão. 

Viaja-se um bocadinho no tempo quando se entra no Restaurante Chinês Lung Wah, no Monte Formoso, em Coimbra. Saltam de imediato à vista os sofás vermelhos em semi-círculo a condizer com todas as toalhas de mesa da mesma cor, que é a mais apreciada na cultura chinesa porque representa fortuna e alegria. O tecto do restaurante é para o baixo mas há janelões a quase toda a volta a rasgar uma boa vista sobre aquela parte da cidade. Mas mais do que um simples restaurante o espaço é fruto de uma história de amor que muitos conhecem.

História 

O restaurante é do meu avô, que é de Macau, e é conhecido não só pela qualidade da comida mas também pela história, conta Maria Miguel.  Segundo a neta, Augusto Francisco Rocha, também conhecido como Chinês, Rocha ou Pequeno Tigre, tinha 18 anos quando veio para Portugal para jogar futebol no Sporting. Depois acabou por saltar para a Académica e em Coimbra conheceu a avó que o fez ficar por cá. 

Hoje com 85 anos acabados de fazer, Augusto já passa pouco tempo no restaurante gerido pela filha. Maria Miguel só dá uma mãozinha de vez em quando naquele que, afirma com orgulho: foi o primeiro restaurante chinês da cidade. 

O Restaurante Lung Wah abriu em 1976, empoleirado no nº 155 da Rua Cidade de Poitiers. Aberto de terça a Domingo, das 12.30 às 15h e das 19.30 às 22h, se forem com miúdos avisamos que há sopa convencional de legumes e um cantinho com brinquedos onde podem ficar entretidos até vocês terminarem a refeição. 

Menu

Os pratos são cantoneses e a maioria de carne mas também têm peixe e adequados a vegetarianos, como Rebentos de Soja com Ovo. Se não apetecer pensar muito dá para optar pelo Menu do Dia que custa 15€ e inclui Sopa, Prato, Chá ou Sumo e Café.

Escolhemos à la carte e começámos com uma entrada que avisamos já que é divinal: Crepes Chineses. São tão tenros e sabororos que podiamos ter comido 3 ou 4. Depois não resistimos a provar o Pato à Pequim e as Lulas com Alho acompanhadas com o chamado Arroz Chau Chau e uma Massa Cozida com Camarão.

Tudo deixou aquela sensação de simplicidade que aconchega o estômago - como se fosse a comida da vossa avó só que no caso ela era chinesa - e até optámos pelos pauzinhos para ter a experiência completa, apesar de a mesa estar posta só com faca e garfo. Para sobremesa há Lai Chi, Maçã, Banana, Ananás ou Pera Frita.

Texto e fotos: Filipa Queiroz
Foto da família: Página Oficial no Facebook

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.