Pastéis há muitos mas estes são divinos e vêm do coração do Centro

Chamam-lhe um dos segredos mais bem guardados e o melhor pastel do mundo. Se não é anda lá perto, diz o Presidente da Câmara de Vouzela, pouco antes de provarmos o famoso Pastel de Vouzela no local de origem. Visitámos a vila com cerca de 1350 habitantes que fica a cerca de 1h20 de carro de Coimbra e ficámos impressionados com a riqueza, a vários níveis. 

Da gastronomia ao património histórico, arquitectónico, natural e arqueológico, vale a pena visitar a vila que se auto-intitula o coração do Centro em qualquer altura do ano. E vêm aí novidades, como a Ecopista do Vale do Vouga que passará, entre outros locais, pela belíssima Antiga Ponte Ferroviária. Acompanhem-nos no passeio.

Pastéis de Vouzela

Há quem produza e distribua a nível regional, e há quem só vendem mesmo aqui, na terra que junta o nome do rio Vouga com o do afluente Zela. Por isso é que o nosso lema é: Venha a Vouzela e prove um pastel, atira Leonor Alcofrade, do Posto de Turismo. Os pastéis rectangulares, com as pontas dobradas sobre si, são feitos de massa tão fina que há quem compare com cabelos de anjo e são recheados com ovos moles, cozidos no forno e polvilhados com açúcar. A massa folhada é tão delicada e o creme tão suave que quase derrete na boca mal pousa na língua, por isso é ligeiro e obriga a repetir. Reza a História que o Pastel de Vouzela já era confeccionado no início deste século, por duas famílias tradicionais que terão herdado o saber fazer e continuaram a passá-lo. O método terá continuado a ser o artesanal e é um dos maiores cartões de visita da terra a par com a Vitela de Lafões, o Folar e a Sopa Seca de Alcofra, em termos gastronómicos, e a Natureza, infelizmente fustigada recentemente pelos incêndios. Condicionaram-nos muito, tivemos aqui dois anos de compasso mas pelo menos na questão do Património deu-nos alguma oportunidades, conta Leonor

Ecopista do Vale do Vouga

A ecopista daqui, do município, vai ser concluída até ao Verão, revela o presidente da Câmara de Vouzela, Rui Ladeira Pereira, referindo-se à Ecopista do Vale do Vouga. A Linha do Vouga é o troço ferroviário que liga a Linha do Norte, em Espinho, à Linha do Dão, em Viseu, numa extensão de 140 quilómetros. Foi inaugurada em 1914 e ainda tem algum movimento ferroviário mas agora Vouzela, os municípios de Albergaria-a-Velha, Águeda, Sever do Vouga, Oliveira de Frades, S. Pedro do Sul e Viseu, a Comunidade Intermunicipal dos Municípios da Região Dão Lafões e a Refer estão a transformá-la na Ecopista do Vale do Vouga, uma via ciclo pedonal que vai atravessar os concelhos ao longo de 78 quilómetros. O antigo troço, que inclui a linda Ponte Ferroviária de 15 arcos que marca a paisagem da vila, vai ser um circuito ciclável e pedonal incrível e de grande valor paisagístico, turístico e ambiental. Vouzela era a sede concelhia de Lafões e é conhecida pelo património arquitectónico, histórico, religioso e, mais recentemente, também arqueológico.

Igrejas e construções megalíticas

Se gostam de património religioso, não podem deixar de visitar a Igreja Matriz de Vouzela do final do século XII/início do século XIII, que é Monumento Nacional. Destacamos as cachorradas, que são as peculiares figuras esculpidas na fachada. Há outras igrejas e capelas, uma salta à vista porque é revestida de azulejos de padrões azuis, a Igreja Paroquial de Cambra ou de S. Julião. Mas à medida que avançam pela localidade, também é possível cruzarem-se com outros elementos patrimoniais bem especiais que são as construções megalíticas como mamoas e antas. Elas enquadram-se no Grupo Dolménitco da Beira Alta. Após os incêndios mandámos varrer tudo com especialistas, na área do megalitismo passámos de 43 elementos para 130 e estamos a protegê-los, diz o presidente da Câmara antes de uma visita ao Museu Municipal de Vouzela, onde podem ver uma mostra só sobre esses achados, além de outras coisas. Há também em Vouzela herança romana, como caminhos e pontes, torres medievais entre outras construções públicas interessantes a descobrir.  

Guia de Vouzela

Há um instrumento crucial para visitar a localidade que é o Guia de Vouzela (Foge Comigo!, 2017). Lá encontram informação pormenorizada sobre muitas das coisas que visitámos no concelho, que se estende pelas encostas mais a Norte da Serra do Caramulo e pelas margens do Rio Vouga, desde o belíssimo centro histórico, de antigas vias romanas, estradas medievais e casas brasonadas, ao Parque Natural Local Vouga-Caramulo. Também têm dicas sobre onde comer, onde dormir e onde fazer compras. Tivemos um crescimento brutal nos últimos anos em termos de alojamento, mesmo com os incêndios - que foram muito fortes, ardeu 73% do concelho - passámos de 20 e tal alojamentos para 42 e vêm mais 10 ou 11, o que é óptimo para o território porque estes nichos permitem criar atractividade e um produto singular para quem visita, assegura Rui Ladeira Pereira. Além disso, no guia também têm a agenda de eventos e experiências que podem fazer na zona como BTT (é das poucas localidades com equipamento de apoio e estruturante aos praticantes), trail running, escalada e bouldering, fotografia de Natureza, geocaching e pedestrianismo.

 

Viajámos a convite do Turismo do Centro de Portugal e a propósito do lançamento dos roteiros Road Trips Centro de Portugal – 1 é bom, 2 é ótimo, 3 nunca é demais. Podem consultar o roteiro da Região Viseu Dão Lafões aqui

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.