Podem descobrir o (novo) cinema português neste ciclo gratuito

A organização do Caminhos do Cinema Português propõe uma espécie de aperitivo, uma ante-câmara do festival que acontece de 22 a 30 de Novembro, com um ciclo dedicado ao novo cinema nacional. Existe uma torrente anual constante de estudantes com vontade de criar ou, muitas das vezes, realizadores que voltam ao mundo académico para adquirir ou renovar novas competências no domínio da linguagem cinematográfica, explicam. Começa a ser muito ténue a linha que desarticula aquilo que consideramos cinema produzido em contexto profissional do que é produzido em contexto académico, mas sabemos que aquilo que os une é, sem dúvida, uma qualidade e originalidade surpreendentes.

Em parceria com a Direção Regional de Cultura do Centro e a Associação Académica de Coimbra, o Caminhos propõe 10 sessões com filmografia nacional académica premiada em vários festivais de cinema, para que possam confrontar técnicas e diálogos heterogéneos, ideias vanguardistas e conhecer novos intérpretes com performances inesperadas e, por isso, marcantes. Dizem que, para o espectador e cinéfilo em geral, as sessões representarão o aceder a mentes de jovens criadores, dando-lhes uma real noção dos valores e ideias que pautam actualmente este movimento artístico português e internacional e perceber as suas semelhanças e diferenças. Ou seja, uma oportunidade única de ver a semente que germina, as primeiras obras, as novas formas de olhar o cinema e o mundo. 

De 30 de Outubro a 14 de Novembro podem ver, gratuitamente, o início do percurso de alguns dos realizadores que vão marcar presença no festival Caminhos do Cinema Português (22 - 30 Nov), no Mini Auditório Salgado Zenha.
 
Esta é a programação:
 
                                            30 de Outubro | 18:00                                             
               O Brinco, de Telmo Martins (coord.)                     
          Um Marco no Futebol, de José Caetano                
  Art of Moving, de Liliana Marinho de Sousa       
Esperança, de Pedro Branco
 
30 de Outubro | 21:45
Paloma, de Nuno Portugal
78.4 FM, de Tiago Amorim
Sinfonia dos Loucos, de Vasco Mendes
 
5 de Novembro | 18:00                        
Caminho para a Infelicidade, de Ana Monteiro e Pedro Pinheiro
Pronto, era Assim, de Patrícia Rodrigues & Joana Nogueira
Agorafobia, de André Badalo (coord.)    
#LINGO, de Vicente Niro                
 
5 de Novembro | 21:45
Ficar Para Partir, de Isabel Brazinha
Cruzada, de Pedro Branco
Fúria, de Diogo Baldaia
Piton, de André Guiomar
 
7 de Novembro, 18h00
Nunca é Tarde, de Luís Matos
Esta Noite que Nos Chama, de Francisco Morais, Miguel Pinto
 
7 de Novembro, 21h45
Banho de Paragem, de André Carvalho, Halisson Silva, Joana Moreira, Maria Teresa Colaço, Nuno Matos Valente e Pedro Correia
A instalação do medo, de Ricardo Leite
Que é Feito dos Dias na Cave, de Rafael Almeida
Aula de Natação, de Gonçalo Viana
Children, Madonna and Child, Death and Transfiguration, de Ricardo Vieira Lisboa
 
12 de Novembro, 18h00    
A Costureirinha de Bruno Martins, Carolina Carvalho , Catarina Santos, Duarte Covas , Elsa dos Santos, Isabel Brazinha, Joana Bronze Ferreira, José Eduardo Caetano, Leonor Santos, Marcos Soares, Oumayma Ajarrai, Teresa Isabel Queirós
We Are Desperate, de Joana Maria Sousa
Ao Redor, de Hélder Faria                
 
12 de Novembro, 21h45
Flor do Gás, de João Castela
Slumberous, de Sara Eustaquio
Laura, de Guilherme Franco
        
14 de Novembro, 18:00                    
O Chapéu, de Alexandra Allen                    
Midgard Folk, de Alexandra Allen            
Alegoria dos Sentidos, de Nelson de Castro e Wilson Pereira
 
14 de Novembro, 21h45
Rabo Negro, de Tiago Silva
Ico, de Patrícia Vidal Delgado
Pele de Cordeiro, de Flávio Ferreira
Swallows, de Sofia Bost

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.