Aqui a escapadela é perfeita até num dia de chuva

A ideia não é ir ver ou fazer muitas coisas mas sim exactamente o contrário. Parar, estar e sentir. Se estão à procura de um destino para tirar a cabeça do trabalho e desacelerar ou aproveitar algum tempo de namoro ou em família, mesmo que seja só por dois dias, a Aldeia das Dez é uma óptima escolha. Sobranceira ao rio Alvôco, a povoação é praticamente toda ela um miradouro. 

Não é o xisto que predomina, é o granito, e vale a pena explorar as pequenas ruelas que vão dar à Igreja Matriz. Pelo caminho encontram informações e fotografias antigas deliciosas dos habitantes que hoje em dia não chegam aos mil. Têm aqui um mapa da aldeia, que pertence ao concelho de Oliveira do Hospital. Fica a cerca de 1h20 de Coimbra e preparem-se para algumas curvas mas as vistas compensam. 

Comida e dormida

O Hotel Rural Quinta da Geia é uma óptima escolha para dormir e comer (não que haja imensa escolha). Além de bonito e charmoso, o pessoal é hospitaleiro e o ambiente é deliciosamente acolhedor, com iluminação a meia luz e lareiras com recuperador de calor a derreter  até o mais frio e cinzento dia de Outono ou Inverno. A sensação é de que o relógio pára mal se mete os pés lá dentro e só volta a mexer quando saímos pela porta fora. Por todo o edifício - onde há várias opções de quartos, spa e até piscina -, há imensos livros, pontos de leitura e descanso, jogos de tabuleiro e brinquedos para os mais novos. Há um bai e um restaurante no rés do chão abertos ao público em geral e não apenas para os hóspedes, aliás o hotel é um dos poucos locais onde se pode fazer uma refeição no raio de alguns quilómetros. Permitem a entrada a animais de estimação aliás têm uma mascote adorável, o cão João.

História

Hoje em dia tem cerca de meia centena de habitantes, mas o povoamento de Aldeia das Dez remonta à época pré-romana e há vestígios, as ruínas de um castro luso-romano. Foi criada em 1543 e entretanto anexada a Santa Maria de Avô, por exemplo, e ligada por estrada à Ponte das Três Entradas. No século XIX teve um papel de relevo na indústria dos fósforos, chegou a ter 3 fábricas. Reza a lenda que durante a Reconquista cristã, dez mulheres terão encontrado um tesouro numa caverna situada na encosta do Monte do Colcurinho que foram passando de geração em geração. Mas nós diriamos que o tesouro é mesmo passear pela zona e desfrutar da vista incrível sobre a Serra da Estrela. Podem aproveitar para coincidir em eventos como a Festa da Castanha ou a Subida Épica

Texto e fotos: Filipa Queiroz

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.