3 roteiros: jazz em família, jazz grátis e jazz para quem sabe

Durante o Festival Jazz ao Centro, de 18 a 27 de Outubro, não há desculpas para ficar em casa. Quer conheçam ou não o género, estão todos convidados para os Encontros Internacionais de Jazz de Coimbra e a organização até facilitou a tarefa diversificando horários, preços e locais dos concertos.  

Preparámos 3 roteiros: para quem quer levar a família, para quem não quer ou não pode gastar um tostão e aqueles que não vão querer perder se conhecem o género ou querem conhecer algumas das suas maiores referências a nível. 

Jazz em família

A ideia da organização é ter contextos em que as pessoas possam receber o jazz e partilhá-lo com os amigos. Os concertos na Casa das Artes, no Centro Norton de Matos, Colégio da Graça ou Coolaboola são durante a tarde e particularmente adequados às famílias.

Michael Moore / Hugo Antunes
19 Out, 18h30

Casa das Artes Bissaya Barreto

Instrumentista, improvisador e compositor americano encontra contrabaixista português Hugo Antunes, presença regular no festival Jazz ao Centro e no Salão Brazil. Vai ser o primeiro encontro entre dois músicos que abraçam com fervor a criação em tempo real.

No princípio era o ritmo...Orquestra de Jazz de Espinho & Mário Costa
Dia 20 Out, 17h00

Centro Norton de Matos

OJE convida o baterista Mário Costa, titular de uma versatilidade ímpar que o tornam uma presença ubíqua nos mais diversos projectos de pop, rock e fado, mas é, no entanto, na estética jazzística que se sente mais confortável, partilhando regularmente o palco com alguns dos músicos mais importantes do panorama europeu. Para este concerto, viajam por peças muito distintas, que em comum têm o facto de o baterista ser elemento central. ' info aqui

Maria Villanueva & Vânia Couto Siu Kiu
25 Out, 18h30
Colégio da Graça – Núcleo de Coimbra da Liga dos Combatentes

Projecto nascido a duas, explorando a química resultante dos primeiros encontros numa experiência de imersão no ambiente das Aldeias do Xisto, tornaram-se quinteto com Yoshida Carvalho, Lucas de Centi e Sandra Peréz a desempenharem um papel fundamental no surgimento de um som de grupo que, respeitando o ponto de partida na música tradicional galega e portuguesa, se foi abrindo ao mundo. + info aqui 

Lantana
25 Out, 19h30

Coola Boola Colab

Para Maria do Mar, Joana Guerra, Helena Espvall, Maria Radich, Anna Piosik e Carla Santana a música que tocam não precisa de conter mensagens mais explícitas (a voz de Radich é um instrumento como os demais): aquilo a que vêm enquanto conceito e projecto não podia ser mais claro, pela atitude de inconformismo, rebeldia e contestação em forma de música, tão inerente a esta que não precisa de ser outra coisa que não som organizado. (Rui Eduardo Paes) + info aqui

Ka Baird
26 Out, 18h

Casa das Artes Bissaya Barreto

Uma das fundadoras, em 2001, do projeto Spires That In the Sunset Rise, apresenta o novo disco Respires. + info aqui

Jazz grátis

Metade dos concertos do Festival Jazz ao Centro são de entrada livre, e os outros têm descontos (por exemplo se forem estudante ou clientes da Caixa Geral de Depósitos). Aqui fica a lista dos gratuitos por ordem cronológica. 

Jasper Stadhouders
19 Out, 16h
Rádio Universidade de Coimbra

Guitarrista, baixista, compositor, improvisador e dinamizador de inúmeros projetos musicais que se tem destacado por uma abordagem que alia uma técnica apurada a uma atitude que não aceita facilmente convenções. + info aqui 

Zíngaro / Warelis / Espvall / Dos Reis
19 Out, 17h30

Museu Nacional Machado de Castro

A pianista de origem polaca Marta Warelis encontra o mais experiente improvisador português, o violinista Carlos “Zíngaro”, a violoncelista sueca Helena Espvall e o guitarrista Marcelo dos Reis. + info aqui 

Michael Moore / Hugo Antunes
19 Out, 18h30

Casa das Artes Bissaya Barreto

Instrumentista, improvisador e compositor americano encontra contrabaixista português Hugo Antunes, presença regular no festival Jazz ao Centro e no Salão Brazil. Vai ser o primeiro encontro entre dois músicos que abraçam com fervor a criação em tempo real.

No princípio era o ritmo...Orquestra de Jazz de Espinho & Mário Costa
Dia 20 Out, 17h00

Centro Norton de Matos

OJE convida o baterista Mário Costa, titular de uma versatilidade ímpar que o tornam uma presença ubíqua nos mais diversos projectos de pop, rock e fado, mas é, no entanto, na estética jazzística que se sente mais confortável, partilhando regularmente o palco com alguns dos músicos mais importantes do panorama europeu. Para este concerto, viajam por peças muito distintas, que em comum têm o facto de o baterista ser elemento central. ' info aqui

Maria Villanueva & Vânia Couto Siu Kiu
25 Out, 18h30
Colégio da Graça – Núcleo de Coimbra da Liga dos Combatentes

Projecto nascido a duas, explorando a química resultante dos primeiros encontros numa experiência de imersão no ambiente das Aldeias do Xisto, tornaram-se quinteto com Yoshida Carvalho, Lucas de Centi e Sandra Peréz a desempenharem um papel fundamental no surgimento de um som de grupo que, respeitando o ponto de partida na música tradicional galega e portuguesa, se foi abrindo ao mundo. + info aqui 

Lantana
25 Out, 19h30

Coola Boola Colab

Para Maria do Mar, Joana Guerra, Helena Espvall, Maria Radich, Anna Piosik e Carla Santana a música que tocam não precisa de conter mensagens mais explícitas (a voz de Radich é um instrumento como os demais): aquilo a que vêm enquanto conceito e projecto não podia ser mais claro, pela atitude de inconformismo, rebeldia e contestação em forma de música, tão inerente a esta que não precisa de ser outra coisa que não som organizado. (Rui Eduardo Paes) + info aqui

Fish Wool | Susana Santos Silva / Yedo Gibson / Vasco Trilla 
25 Out, 23h00

Salão Brazil

A trompetista portuense,  o baterista catalão (de origem portuguesa) e o brasileiro Yedo Gibson encontraram uma brecha nas agendas muito preenchidas para se juntarem em Coimbra (no Salão Brazil), onde gravaram os temas que agora se apresentam neste concerto. + info aqui

DeclAMAR Poesia & Jazz
26 Out, 17h00

Casa da Mutualidade / APP

Evento dinamizado por 5 leitores de poesia -Vanda Ecm, Olga Coval, Catarina Matos, Lurdes Telmo e Rui Amado com textos poéticos onde o Jazz está presente, no ritmo e na palavra. + info aqui

Ka Baird
26 Out, 18h

Casa das Artes Bissaya Barreto

Uma das fundadoras, em 2001, do projeto Spires That In the Sunset Rise, apresenta o novo disco Respires. + info aqui

Jazz para quem sabe

Veteranos que são referências para várias gerações de músicos jazz e uma homenagem a um dos maiores pianistas e compositores portugueses, Bernardo Sassetti, estes concertos são imperdíveis para os verdadeiros fãs do género.

Alberto Conde Iberian Roots Trio
18 Out, 21h30
Convento São Francisco
8€ a 10€

O músico galego Alberto Conde conheceu a música de Bernardo Sassetti no festival Jazz ao Centro, anos atrás, e a experiência foi de tal forma marcante que decidiu mergulhar nos seus registos gravados, em trio e a solo. Cinco anos depois da morte do pianista e compositor português, Conde convidou o contrabaixista Carlos Barretto e o baterista Alexandre Frazão - companheiros de Sassetti - para revisitar a música de Sassetti. É esse disco, The Wake of an Artist – Tribute to Bernardo Sassetti, que vão poder ouvir nesta noite. 

Steve Coleman and Five Elements
19 Out, 21h30
Convento São Francisco
11 a 13€

Steve Coleman faz parte de um grupo muito restrito de músicos e compositores que têm marcado o curso recente do Jazz. Nascido em Chicago, onde fez o seu aprendizado, mudou-se para Nova Iorque ainda antes de completar 20 anos. Desde então (final da década de 70), tem vivido na cidade e, apesar de ter mantido vários grupos ao longo dos últimos 40 anos, o grupo que formou em 1981, continua a ser o principal veículo do seu esforço criativo e, ainda hoje, um dos grupos mais relevantes do jazz contemporâneo. Na década de 80, Coleman desenvolveu o conceito M-Base, agrupando em torno do termo uma série de estratégias musicais, posições filosóficas e práticas de expressão artística. 

Fred Frith Trio
25 Out, 21h30
Teatro Académico de Gil Vicente

Closer to the Ground (Intakt, 2018) assenta na simplicidade dos métodos e a atenção dos músicos está devotada ao som, às texturas, aos pequenos motivos que vão emergindo e se consolidam, formando uma atmosfera convidativa e lúdica, mesmo quando as abordagens dos instrumentistas vão para além do convencional (o que acontece frequentemente). Sendo este trio uma working band, ressalta que a simplicidade (real ou aparente) resulta do tempo que todos os temas tiveram para ser absorvidos pelos elementos do grupo. Em muitos momentos, torna-se impossível distinguir entre partes escritas e partes totalmente improvisadas. Nunca se perde, porém, a coerência global, para a qual contribui certamente o virtuosismo dos três. A tour celebra o septuagésimo aniversário de Fred Frith e é uma oportunidade única de ver um dos mais notáveis instrumentistas e compositores dos últimos 50 anos.

Há mais concertos para além dos que referimos, está tudo aqui na brochura online e aqui na página Facebook do festival. 

 

Artigo patrocinado

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.