Há uma empresa em Coimbra onde as obras são levadas seriamente na boa

Muitas vezes não sabemos a quem recorrer quando precisamos de remodelar a cozinha, arranjar o pavimento da garagem, reabilitar um apartamento que está ao abandono há muitos anos ou mesmo construir de raiz. Fomos conhecer uma empresa de Coimbra que vos pode ajudar.

Hugo Conceição, sócio gerente da HC Construções, recebeu-nos no escritório da empresa, numa das tardes sempre preenchidas com telefonemas e o rebuliço de obras que estão a decorrer ao mesmo tempo como duas moradias, um apartamento e os balneários de um clube de futebol.  

Falta uma palete de azulejos? Vamos resolver. / Rui, podes tratar deste pagamento?  / Jessica, envia um e-mail a pedir esta referência, por favor.

A HC Construções oferece diversos serviços na área da construção, principalmente de reabilitação urbana, um conceito que Hugo considera ser muito abrangente: tanto inclui uma pequena remodelação num apartamento como uma casa em que se deixam duas paredes de pé e o resto é novo, como um hostel que fizemos na rua das Esteirinhas e que implicou um trabalho super minucioso de carpintaria.

Mas a empresa faz mais, muito mais e já conta com trabalhos em Aveiro, Leiria, Porto, Lisboa e, sobretudo, em Coimbra: remodelação, manutenção de edifícios, higiene e segurança, gestão e fiscalização de obra, peritagem (com drones), arquitectura e design de interiores (com renderização 3D), certificação energética, avaliação imobiliária e topografia.

A HC Construções nasceu em 2014 e não foi porque Hugo tivesse sempre sonhado em ser investidor: os meus pais são médicos, nunca tinha feito um plano de negócios na vida e quando falei no Banco que a empresa era de construção civil meteram as mãos à cabeça. A construtora existe no papel desde o dia 1 de Abril de 2015, no dia 4 desse mês arrancou com uma obra no Bairro Norton de Matos e a partir daí nunca mais parou.

Em 5 anos, Hugo deixou de trabalhar sozinho e agora conta com uma equipa multidisciplinar que arregaça as mangas nas áreas da electricidade, águas e pinturas. Um deles é Rui Simões que já estava no desemprego há algum tempo (É aquela idade em que é cedo para acabar, tarde para começar). Entrou para empresa como servente, subiu a encarregado e, hoje em dia, o salário é mais do dobro do que quando entrou, um caso que foi muito elogiado pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional. Isto foi algo que Hugo aprendeu na caminhada profissional: se mantiveres as pessoas motivadas tanto monetariamente como a nível de novos desafios, ficam sempre contigo.

Hugo confessou-nos ser muito exigente quando procura estagiários para trabalhar. Faço um exercício prático e exijo responsabilidade, dedicação, assiduidade. Percebemos que o ambiente no escritório é descontraído e que ninguém controla se o computador está aberto no facebook desde que o trabalho apareça feito: o dia-a-dia não pode ser tenso, eu levo a minha vida seriamente na boa. Não há desleixo mas apenas calma, as coisas todas resolvem-se.

Em 5 anos, Hugo deixou de trabalhar sozinho e agora conta com uma equipa multidisciplinar que arregaça as mangas nas áreas da electricidade, águas e pinturas. Um deles é Rui Simões que já estava no desemprego há algum tempo (É aquela idade em que é cedo para acabar, tarde para começar). Entrou para empresa como servente, subiu a encarregado e, hoje em dia, o salário é mais do dobro do que quando entrou, um caso que foi muito elogiado pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional. Isto foi algo que Hugo aprendeu na caminhada profissional: se mantiveres as pessoas motivadas tanto monetariamente como a nível de novos desafios, ficam sempre contigo.

Hugo confessou-nos ser muito exigente quando procura estagiários para trabalhar. Faço um exercício prático e exijo responsabilidade, dedicação, assiduidade. Percebemos que o ambiente no escritório é descontraído e que ninguém controla se o computador está aberto no facebook desde que o trabalho apareça feito: o dia-a-dia não pode ser tenso, eu levo a minha vida seriamente na boa. Não há desleixo mas apenas calma, as coisas todas resolvem-se.

A HC Construções vai agora investir em material de construção bruta para dar o salto outras intervenções de maior envergadura para clientes particulares. Mais uma vez, a empresa trabalhou em equipa: engenheiros, encarregados e serventes juntaram-se e fizeram uma súmula do que precisam porque 6 cabeças a pensar pensam melhor que uma.

Os móveis do escritório estão todos organizados com expositores de materiais de gama baixa, média e alta (como dos grupos Porcelanosa, Catalano, Kronoswiss). Esta empresa também pode ser útil mesmo a quilómetros de distância, já que faz consultoria de materiais, como no outro dia, em que deu indicações a uma pessoa e ajudou na escolha da melhor opção de chão flutuante.

Uma das principais lutas que Hugo trava é mudar a história do construtor aldrabão. É verdade que não há milagres se as pessoas vão apenas pelo preço mais barato e a HC Construções defende que é preciso confiar na competência dos profissionais que recomendam um determinado material ou técnica para solucionar um problema. Por isso é que gosto de envolver as pessoas nos materiais, recomendo que vejam alguns sites de marcas, acho que é importante: desde o produto mais básico e grosseiro até ao último, o cliente sabe o que vai colocar. E também é por esta razão que Hugo publica as fotografias do antes e depois da intervenção mas também faz o registo da execução. Isto não é o “Querido, mudei a casa”, há uma parte suja que tem um sistema de trabalho e tem que ter um coordenador de trabalhos, não é feito de qualquer maneira.

Hugo fala com satisfação sobre o percurso da empresa, as conquistas e o futuro (que, provavelmente, vai trazer umas novas instalações para estaleiro): tenho brio no que faço.

Artigo patrocinado

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.