Acham que a felicidade pode ser uma ciência exacta?

São felizes? Estão felizes? Afinal o que é isso de ser ou estar feliz? É algo que depende do nosso corpo, do desporto, do que comemos, das escolhas que fazemos e da forma como trabalhamos? Há uma fórmula a seguir para atingirmos os píncaros da felicidade? Se for ciência exacta ou, pelo menos, se houver algumas dicas a seguir, queremos estar na primeira fila para ouvir.

Nos dias 15 e 16 de Maio, quem andar pela Figueira da Foz vai saber responder a algumas destas questões que vão ser abordadas na Conferência do Bem-Estar: o que diz a Ciência sobre a felicidade?, organizada pela Delegação Regional do Centro da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) e pela Câmara Municipal da Figueira da Foz.

Estes dias de reflexão prometem contribuir para o bem-estar e a saúde mental e emocional das pessoas, dando ainda aos psicólogos e ao público em geral uma visão interdisciplinar e reforçando a importância da estreita articulação com profissionais de outras áreas adjacentes. O programa não se dirige apenas aos psicólogos; pelo contrário, há iniciativas abertas ao público em geral e de entrada gratuita.

Em boa verdade, este evento é bastante mais do que uma conferência, não só porque o desafio lançado é fora da caixa (felicidade e ciência) mas também porque é composto por vários momentos de reflexão, em vários locais da cidade: no Centro de Artes de Espectáculos (da Figueira da Foz), na Assembleia Figueirense, em Quiaios, no Núcleo Museológico do Sal e na Casa do Paço.

O programa do dia 15 conta com diversos workshops sobre os temas de mindfulness e a sua aplicação em contextos de saúde, da actividade física e wild emotions, da relação entre a nutrição, bem-estar e felicidade, sobre a compaixão, iniciativas de voluntariado e como ser agente de desenvolvimento sustentável, mas também com a conferência Liderar para promover sucesso, saúde e bem-estar no trabalho, de entrada gratuita.

Depois de jantar, segue-se a exibição gratuita do filme inspirador Little Yellow Boots, como extensão do CineEco 2018 (Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela), uma história que une o passado, o presente e o futuro num documentário bonito, emocionante e promissor sobre o poder de cada um de nós para fazer a diferença e mudar o mundo.

O que passamos para aqueles que vêm depois de nós, tanto para o bem como para o mal? E que diferença uma pessoa pode fazer neste mundo? Estas são as questões universais que preocuparam John Webster nesta carta cinematográfica pessoal para a sua bisneta Dorit, uma menina que nascerá na década de 2060, e cujas galochas amarelas vão andar por um litoral muito diferente daquele que conhecíamos.

yellow boots.jpg

No dia 16 de Maio, acontece a conferência sobre a ciência da felicidade, com direito a uma pausa para a actuação dos Irmãos do Blues (ARCIL) antes de se retomar a reflexão sobre se a felicidade e o bem-estar é algo que se trabalha, que se aprende e que se cuida. Neste dia, para além de poderem assistir a diversos especialistas da área da educação, saúde e organizações, haverá lugar à partilha de projectos.

Encontram o programa completo aqui e podem inscrever-se para as actividades que mais vos interessarem. E como diria Raul Solnado, façam o favor de ser felizes!

 

 

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.