Para ver e ouvir em Coimbra até Domingo

SEX | 22 MAR

CONFERÊNCIA + CONCERTO
16H30 | SALÃO BRAZIL 

À tarde, e numa organização do Centro de Estudos Sociais, com o apoio do Jazz ao Centro Clube, o Salão será palco de um programa duplo, constituído por uma conferência seguida de concerto. Shifting the Geography of Reason é o título da conferência que será proferida por Lewis Gordon, um filósofo afro-judeu, pensador político, educador e músico, que nasceu na Jamaica e cresceu no Bronx, em Nova Iorque. Trata-se de uma iniciativa no âmbito da Cátedra Boaventura de Sousa Santos em Ciências Sociais. Após a
Conferência, terá lugar um concerto de 3Gs – Elijah Gordon (voz, baixo e piano), Lewis
Gordon (vozes, bateria e piano) e Gregory Doukas (voz e guitarra).

EXPOSIÇÃO
16H – 1h | LIQUIDÂMBAR

A ideia de Na Cidade Exposta: Coimbra Fotografias de António Alves Martins surgiu na sequência de uma impressão visual experimentada durante um passeio por uma avenida de Lisboa, numa manhã de sábado do ano de 2016 (…) Recolha de vistas e pormenores da cidade que transmitissem essa dimensão rara que, muitas vezes, escapa ao nosso olhar demasiado apressado, cansado e, por isso mesmo, esquecido – de si e do outro. Um ano depois, a ideia teve continuidade em Coimbra, cidade a que o artista regressou ao fim de quase 35 anos. Coimbra tornou-se, assim, a cidade exposta – na dupla dimensão de paisagem e obra – e o que hoje aqui se mostra – nas imagens impressas da cidade – é o resultado de um processo que implica, em primeiro lugar, o assumir da caminhada livre, o movimento de um olhar disponível para o inesperado de um plano e das suas linhas de fronteira; um encontro ou uma escolha que pode determinar, também, a possível duplicação da imagem através da selecção de um pormenor que lhe escapa, se emancipa, tornando a cidade um lugar por vezes demasiado estranho – como se já quase não lhe pertencêssemos.

TEATRO
21h30 | CONVENTO DE SÃO FRANCISCO

Do alto da ponte, de Arthur Miller, com encenação de Jorge Silva Melo. Um drama passional, um dilema moral, uma tragédia contemporânea? Nos portos de Nova Iorque, entre emigrantes italianos. A suspeição, o ciúme, a delação, a traição numa altura em que arranca a caça às bruxas do MacCarthismo. Que lei é esta que não respeita a lei de cada um? Quem são os vitoriosos, quais os derrotados? Depois de visitar com regularidade Harold Pinter (15 peças), Pirandello (2), Bertolt Brecht (3) e Tennessee Williams (4), os Artistas Unidos que dedicam particular atenção ao que se escreve agora, entregam-se desta vez ao teatro de Arthur Miller, descobrindo personagens escritos para eles. Traições, contradições, cegueira, leis antigas, leis e morte, sangue de gente pobre. Em palco, falar-se-á de emigrantes, de escolhas difíceis, dos anos 50, dos dias de hoje. O espetáculo começa rigorosamente no horário marcado e é expressamente proibida a entrada após o início. O bilhetes custa 8€ a 10€ (com descontos), podem comprar aqui ou contactar a bilheteira para 239 857 191/bilheteira@coimbraconvento.pt.

CONCERTO
22H – SALÃO BRAZIL 

O guitarrista Norberto Lobo, numa fase em que tem estado em residência
artística na Galeria Zé dos Bois, preparando o próximo trabalho. Norberto deixará no
Salão algumas pistas acerca do que dele poderemos ouvir em disco no futuro próximo. Bilhetes à venda na BOL e lojas parceiras (6€) / Salão (7€).


CONCERTO
22H | TABACARIA (TEATRÃO) 

Gil, Azul, Tony e Fernas são os quatro elementos de GYPOS. De voz rouca e com muito rock, têm-se dividido entre Lisboa, Leicester e Coimbra. Vêm à Tabacaria lançar o seu primeiro EP: Love to hate, Hate to love. Enquanto esperamos pelas novas músicas, podemos ouvir os singles 3 sundays in a week e Slovakian. Os Sun Blossoms andam entre o pós-punk e o rock de garagem a fixar a sua presença no panorama musical português desde 2013. Por enquanto têm um single (com direito a B-side), um EP e um álbum editados, mas 2019 traz novidades. No primeiro mês do ano, a banda de Alex Fernandes, lança Take My Gift, o novo disco e a prenda que certamente estará em destaque neste concerto. Custa 5€.

SÁB | 23 MAR 

COLÓQUIO
14H30 | SALÃO BRAZIL

José Vilhena – Um Humor Fora de Série resulta de uma organização conjunta da Bonifrates e do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra – CEIS20. A iniciativa, que se dirige ao público em geral, contará com intervenções de alguns dos autores e investigadores que conheceram directamente ou têm estudado vertentes ou temas da obra multifacetada do autor José Vilhena, como Inês Brasão, Luís Guimarães, Álvaro Costa de Matos e Osvaldo Macedo de Sousa. Uma oportunidade para falar da obra ímpar do escritor, cartoonista, caricaturista, pintor e editor português.


CONCERTO
22H | SALÃO BRAZIL 

Os ThE SpiLL, grupo de Sara Badalo, André Fernandes, Óscar Graça, Nuno Lucas, Ruca Lacerda e Marcos Cavaleiro iniciam agora um novo capítulo na sua existência primeiramente infundida pelo jazz e pelo rock, um que os catapulta na direção de um universo explosivo e assertivo. Pretty Face é o novo trabalho da banda e conta com edição em março de 2019. O som esteve a cargo de Alain Johannes, nome associado a Queens of the Stone Age e PJ Harvey. Bilhetes à venda na BOL e lojas parceiras (7€) / Salão (8€).

FESTIVAL 
22H | ARMC – ASSOCIAÇÃO RECREATIVA E MUSICAL DE CEIRA

É a 14ª edição de Ceira Rock Fest com os concertos de Lulu Blind, Baleia Baleia Baleia e Her Name Was Fire. O Ceira Rock Fest foi criado por um grupo de jovens que tem procurado dinamizar o panorama cultural da região e promover a música moderna portuguesa. Os Lulu Blind de Tó Trips, Jorge Nunes, Carlos Luz, Pedro Vargues e Anselmo Alves vêm fazer a festa ao Ceira Rock Fest num dos poucos concertos marcados
para 2019, os Baleia Baleia Baleia são Manuel Molarinho e Ricardo Cabral  e Her Name Was Fire, de João Campos e Tiago Lopes, continuam a promoção de do 1º álbum e algumas músicas novas saídas recentemente do estúdio. Os bilhetes custam 8€ (antecipadamente na ARMC, loja Gang of Four, Café Académico, restaurante Carola ou através mensagem aqui) ou 10€ (à porta). 

DOM | 24 MAR

CONCERTO
17H  – SALÃO BRAZIL

Patrícia Costa estreia-se em Coimbra. Assente no repertório original da artista (quer os fados incluídos no novo EP e nos trabalhos anteriores, quer as estreias absolutas de temas ainda não gravados), o espectáculo conta com a projecção de uma narrativa visual da autoria do fotojornalista Paulo Pimenta (Jornal Público). Resultado da maturação de uma linha estética que a fadista e compositora fixada no Porto tem vindo a desenvolver ao longo do seu discreto mas já longo percurso, este trabalho transporta a matriz mais tradicional do Fado – nos conteúdos melódicos, na poética, na estrutura do ensemble instrumental –, de mãos dadas com a composição de novos temas. Patrícia Costa junta, em 6 fados, palavras de figuras incontornáveis do universo literário português como Maria do Rosário Pedreira ou Fernando Pinto do Amaral (que escreveram inéditos para a fadista), e a frescura composicional de outsiders como Luca Argel ou Ângela da Ponte. O concerto contará com a participação especial de Edu Mundo, co-autor de um dos fados do EP. Custa 5€ e podem comprar os bilhetes na BOL e lojas parceiras (5€) / Salão (6€).

CONCERTO
17H30 | ANTIGA IGREJA DO CONVENTO SÃO FRANCISCO

No âmbito da parceria entre a Universidade de Belas Artes de Zurique (ZHdK) e a Orquestra Clássica do Centro, é o Concerto Final da Masterclass de Direcção de Orquestra coordenado pelo internacionalmente reconhecido maestro e professor Johannes Schlaefli, da Zürich Academy of the Arts. O público vai poder apreciar o resultado dos 4 dias de trabalho no Pavilhão Centro de Portugal. O concerto conta com a participação do 1.º violino, Manuel de Almeida Ferrer, recente vencedor do 1.º Prémio Vasco Barbosa atribuído pela Camerata Atlântica. Johannes Schlaefli é actualmente um dos professoras mais requisitados em todo o mundo, director musical da Mannheim Chamber Orchestra, director musical da Orquestra Sinfônica Collegium Musicum em Basel e professor de direcção de orquestra na Universidade de Artes de Zurique. Colabora com instituições como a Sibelius Academy Helinski, a Juilliard School New York, a Orquestra Sinfónica da cidade de Birmingham, e faz partes da direcção do Festival Gstaad Menuhin. É responsável pela  Alumni-Sinfonieorchester Zürich e a Academic Chamber Orchestra Zürich. Programa: F. Mendelssohn, Concerto para Violino em Mi menor ( cc 28min) e L. V. Beethoven, Sinfonia nr. 3 Eroica (45 min). Os bilhetes custam 7€ (5€ para estudantes, menores de 12 anos, maiores de 65 anos e grupos a partir de 10 pessoas), podem comprar aqui ou contactar 239 857 191 / bilheteira@coimbraconvento.pt. 

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.