COOLTURA

Tarantino, Burton, Scorcese, Bergman, Rei Leão e Elton John – vêm aí filmaços para ver

1 documentário e 8 longas-metragens de ficção de diferentes géneros que vão querer ver em 2019 por ordem de estreia

Bergman – Um Ano, Uma Vida, Jane Magnusson

.
Estreia já em Janeiro e é um documentário imperdível para os fãs de cinema de autor (ou de cinema, ponto). Estreou no Festival de Cannes 2018 e revela o lado mais sombrio da vida de daquele que é considerado um dos maiores génios do cinema mundial, centrado sobretudo em 1957, o ano em que terá realizado algumas das obras mais importantes da carreira.

Dumbo, Tim Burton

.
Mais uma aventura da Disney em live-action baseada numa animação clássica, desta vez Dumbo, sobre o elefantinho de circo separado da mãe cujas grandes orelhas são a maior vergonha e ao mesmo tempo maior qualidade. Aqui a nota vai para a realização do fantástico Tim Burton que voltou a pegar na dupla Michael Keaton e Danny DeVito, como no Batman Regressa (1992), lembram-se?

.

.
Rocketman, Dexter Fletcher

.
Se em 2018 foi Bohemian Rhapsody (2018), o biopic sobre Freddie Mercury dos Queen, este ano vai ser a história de Sir Elton John a dar que falar. Quem interpreta o músico é Taron Egerton, dos filmes Kingsman: Serviços Secretos (2014) e Kingsman O Círculo Dourado  (2017). Chega em Maio.

.

.

Aladino, Guy Ritchie

.
Mais uma vez a Disney em live-action, desta vez a partir do clássico de 1992 Aladino. Will Smith faz o papel de Génio (!), Naomi Scott é a bela Jasmine, Mena Massoud interpreta Aladino e Marwan Kenzari faz de Jafar. Estamos curiosos. Também em Maio.

.

.

O Rei Leão, Jon Favreau

.
Não sabemos se estamos preparados para ver o Mufasa morrer outra vez, mas contamos os dias para cantar o Hakuna Matata. As vozes são de Donald Glover, Seth Rogen, Chiwetel Ejiofor, Billy Eichner, John Oliver, Keegan-Michael Key, Beyoncé Knowles-Carter e James Earl Jones. Estreia em Julho.

.

.

Era uma Vez em Hollywood, Quentin Tarantino

.
Pára tudo. Brad Pitt, Leonardo DiCaprio, Margot Robbie e Al Pacino vão ser os protagonistas do novo filme do realizador de filmes como Pulp Fiction e Kill Bill sobre o assassinato de Sharon Tate, mulher de Roman Polanski, pela seita de Charles Manson. Chega a Portugal em Agosto.

.

.

The Irishman, Martin Scorsese

.
Palavras para quê, é o regresso de Scorsese aos filmes da máfia e aos veteranos Robert De Niro, Joe Pesci e Harvey Keitel, com Al Pacino também. Baseado no livro I Heard You Paint Houses de Charles Brandt, e em factos reais, o filme foi adaptado por Steven Zaillian, o mesmo de Schindler’s List (1993) e The Girl with the Dragon Tattoo (2011). Por ser lançado pela Netflix só deve ficar 2 semanas nos cinemas e depois passa para o pequeno ecrã, por isso estejam atentos.

.

.

The Favourite, Yórgos Lánthimos

.
É do mesmo realizador do notável e intrigante The Lobster (2016), nomeado aos Óscares, e passa-se na Inglaterra do século 18. Rachel Weisz faz de Sarah Churchill, a Duquesa de Marlborough, que exerce influência na corte como confidente, conselheira e amante secreta da Rainha Ana, no entanto o posto privilegiado ameaçado pela chegada de Abigail, interpretado por Emma Stone. É ver o trailer. Estreia em Fevereiro.
.
.

IT: Capítulo 2, Andres Muschietti

.
Baseado num livro de Stephen King, apesar de ser a sequela de um remake e de terror, é um dos filmes mais esperados do ano. Para quem não viu o primeiro, é a história de um grupo de 7 adolescentes que formam o Losers Club – clube dos perdedores. A pacata rotina da cidade onde vivem abalada quando crianças começam a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de corpos. Os adolescentes acabam por se defrontar com o responsável pelos crimes, o palhaço Pennywise (Bill Skarsgård), e esta é a 2ª parte do livro que se passa 27 anos depois e conta com os actores James McAvoy, Jessica Chastain, Jay Ryan e Bill Hader. Estreia em Setembro.

Se estiverem em Coimbra vão espreitando nos sites dos cinemas Alma Shopping e Fórum Coimbra.

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.