FIT

Dores musculares, e agora – é melhor parar ou continuar?

 

emanuel casimiroEmanuel Casimiro
Fisioterapeuta
actifisiopt@gmail.com

 

 

 

A dor é um dos sintomas mais subjetivos de avaliar, até porque nunca tem apenas a uma origem e pode dever-se a vários factores. Também é importante perceber que há uma diferença entre dores musculares e dores de origem lesional, ou seja, que se devem a uma lesão.

Uma dor muscular relacionada com o treino afecta normalmente um conjunto de músculos – aqueles que foram sobrecarregados -, e está associada à solicitação daqueles mesmos músculos. Por norma, surge no dia seguinte ao treino e vai desaparecendo ao longo de 48 horas. A dor de origem lesional é normalmente num ponto específico e pode centrar-se ou não no músculo. Os sintomas são normalmente descritos como picadas, sensação de queimadura, sensação de rasgão ou sensação de faca a cortar.

Percebida a diferença, qual é o melhor remédio?

– Dor de origem lesional: procurar ajuda junto de um profissional de saúde

– Dor com origem no treino: aguardar que alivie e só continuar a exercitar quando se sentirem em condições novamente

As dores musculares que surgem depois do treino são apenas uma reação dos músculos e dos tendões à carga a que foram expostos. Ela provoca micro-lesões nas fibras que, por sua vez, dão início a um processo inflamatório e de regeneração das mesmas. Sem este mecanismo os músculos não se desenvolveriam, que é o resultado desejado, mas é preciso que seja moderado. Também devem ter em conta que é suposto as dores musculares pós treino diminuirem ao longo do tempo, conforme o organismo se vai adaptando ao tipo de treino.

É comum ouvir-se que as dores musculares se devem à acumulação de lactato, mas não. O lactato é uma substância que é produzida à medida que se faz esforço e que, quando atinge a concentração máxima, impede a realização de mais esforço – aquele momento em que sentimos o músculo a queimar. Mas sabe-se que as concentrações de lactato se normalizam 1 a 2 horas após o esforço.

Posto tudo isto, de onde vêm as dores musculares após os treinos? Do próprio processo inflamatório, que começa logo a seguir ao treino, e da libertação da cortisol, uma hormona catabólica que tem o seu pico 24 horas após o estímulo. Quando os músculos de reformulam e se reconstroem, as dores desaparecem. Mas claro, os tempos de recuperação referidos são apenas uma referência – cada organismo tem o seu processo de reabilitação e reconstrução próprio. É importante que conheçam o vosso e saibam a diferença entre os diferentes tipos de dores, porque o objetivo do treino é desafiar o corpo, não destrui-lo.

 

 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.