ECO FIT

1, 2, 3 cá vamos nós outra vez – vejam como se começa a nova estação na filosofia Ayurveda

Lara LimaLara Lima
Directora BmQ, Terapeuta e Coach
lara@bmqbylaralima.com

Bem-me-quero é o meu mantra. É o mantra que partilho todos os dias, a todas horas, aqui e agora, mesmo quando parece difícil acreditar que é possível me bem querer quando existe um relógio a controlar o tempo, uma sociedade a exigir acções e uma cultura a determinar comportamentos.

Bem-me-quero é o meu mantra e a Ayurveda a minha filosofia. Na verdade quero acreditar que a cada expiração e vibração das minhas cordas vocais, e movimento dos meus dedos, transpiro esta paixão para quem me ouve e quem me lê. O Ayurveda trouxe-me Luz contínua sobre a possibilidade de bem-me-querer, mesmo quando parecia impossível conjugar este amor pela Vida com as exigências familiares, profissionais, sociais e pessoais. 

Houve uma altura em que viver sem rotinas era a rotina. Uma rotina justificada pela birra de criança em ser diferente, em ser dona do meu tempo e do meu nariz, sem me dar conta que nessa birra me perdia aos poucos. 

O grande ensinamento que a Ayurveda me trouxe, foi o de olhar para o céu em vez de o ver espelhado na superfície da água, e achar que no seu reflexo encontrava toda a sua verdade. Foi através deste ensinamento que o Ayurveda me apaixonou – da simplicidade de compreender a Vida na sua simplicidade e rotina, e agradecer a monótona rotina de existir todos os dias um nascer e um pôr-do-sol, todos os Invernos serem seguidos de um Verão, toda a árvore gerar semente e toda a semente gerar árvore.

De acordo com a medicina Ayurveda, a rotina – charya é um aspecto fundamental da Vida. Aliás a certeza da Vida baseia-se na rotina constante de expansão e retracção, de inspiração e expiração. Seja a rotina diária, dinacharya – composta por quatro horários básicos que estabelecem o ritmo do dia -, seja a rotina sazonal, ritucharya, estabelecem o ritmo da Vida. Se organizarem as actividades diárias e sazonais a vossa Vida pode fluir de forma mais natural e sadia. A rotina não precisa de ser rígida, mas também não deve incluir excepções em demasia – é importante criarem disciplina sem gerarem cobrança e frustração.

Como escrevi aqui, as férias são um momento ideal para criar rotinas, porém os paradigmas que acompanham a existência social do momento justificam a resistência de fazer o que faz bem, no momento em que toda a sociedade define uma série de comportamentos desconcertantes como justificação para descomprimir. No entanto, estes comportamentos podem ser muito úteis no imediato, mas com pouco lastro positivo para o retorno ao trabalho.

O regresso ao trabalho e às rotinas é então uma nova estação, uma nova oportunidade para REcomeçar, REnascer, REprogramar e assim REformular rotinas, de forma a fazer mais do que nos faz bem, e deixar aquilo que claramente não resultou em anos anteriores. O regresso ao trabalho é a oportunidade de fazer tudo de novo, ou pelo menos de outra forma. Por isso, vamos lá: 1,2,3…

1. HORÁRIO DE COMEÇAR E TERMINAR O DIA

O ideal é levantarem-se (pelo menos) 1h antes do sol nascer (entre as 5h30 e as 7h30), momento do dia conhecido como Brahma muhurta, para despertar com ânimo e captar as qualidades de leveza, alegria e animação que caracterizam o nascer do dia. Já o deitar, deve ser entre as 22h e as 22h30, se possível com uma massagem aos pés com óleo de sésamo, para ter um sono calmo e tranquilo. Se não se puderem deitar-se tão cedo, pelo menos evitem deitar-se depois das 23h30. Se não tiverem sono, sugiro que bebam um copo de leite (de arroz ou aveia) morno, com gengibre e cardamomo – é nutritivo para o corpo e acalma a mente. Esta é uma das recomendações do Ayurveda que merece destaque, um horário que está de acordo com o ritmo da Natureza.

2. FAZER EXERCÍCIO ANTES E DEPOIS DE COMEÇAR E APÓS TERMINAREM O LUFA LUFA 

Refiro-me ao horário Pita, entre as 10h e as 14h, por isso são actividades que devem ter características diferentes. Para acordarem é necessário um exercício mais intenso e vigoroso, que desperte a paixão e energia pela Vida. Para prepararem o regresso a casa, é preciso permitir que os primeiros minutos após as exigência do dia sejam dedicados a despertar e tomar consciência do Ser Maravilhoso que são, e perceber o vosso enquadramento neste quadro brutal a que chamamos Vida.

3. PRATIQUEM A RESPIRAÇÃO CONSCIENTE E A MEDITAÇÃO ANTES DE SAIR E AO CHEGAREM A CASA

A ideia é perceberem o impacto que o exterior, que chega até vocês através dos sentidos, tem na vossa Plenitude. Realizar a respiração e meditação consciente entre as 2h e as 6h da manhã, ou da tarde, equilibra o Vata, ou seja, diminui a excitação. Uma respiração deficiente pode levar à obstipação, má digestão e perturbação na memória e raciocínio.

Se seguirem estas orientações ayurvédicas simples, um apropriado regime alimentar, e evitarem os desvios e a imprudência nas nossas rotinas, podem ter uma vida saudável e feliz. Para o Ayurveda é fundamental terem também um rotina de observância das atitudes mentais e morais, para não gerarem stress no organismo e não ficarem doentes.

 

 

*Estas são apenas indicações simples e transversais para a manutenção de uma boa saúde, porém o Ayurveda recomenda que se siga um programa, de acordo com a nossa constituição (Prakruti) e condição (Vrikruti). Para isso marquem uma consulta com um terapeuta Ayurveda certificado e credenciado. Peçam informações à AMAYUR – Associação Portuguesa de Medicina Ayurveda, sobre um terapeuta credenciado na vossa área de residência;

*Lembrem-se sempre de sorrir, rir e brincar; não dramatizem, nem levem a vida tão a sério, aprendam a relativizar e lembrem-se que o sorriso é o caminho mais curto para a felicidade e para a saúde perfeita!

 

 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.