PASSEIOS

Um passeio simples e tão bonito – apenas a 30 min. de Coimbra

Há quanto tempo não passeiam no Castelo de Montemor-o-Velho?

Apetece sair de casa mas nem sabemos bem o que fazer, onde ir. Querem uma sugestão de passeio, mesmo aqui ao lado? A resposta é fácil: vão ao Castelo de Montemor-o-Velho.

Podem fazer a viagem de muitas formas mas uma das mais originais é de bicicleta, com a By Bike, como já vos sugerimos. Qualquer que seja o meio de transporte, indo em direcção à Figueira da Foz, pela Estrada Nacional 111, surge majestosamente, ao longe, a bonita fortificação.

A entrada é gratuita e, lá de cima, as vistas são deslumbrantes: campos de arrozais no vale do rio Mondego.

Depois da Reconquista cristã e da independência portuguesa, Montemor-o-Velho e a sua majestosa fortaleza foram palco de diversos acontecimentos da história de Portugal. Mais: as pedras deste castelo albergaram reis e infantas e ficaram ligadas a lendas nascidas da imaginativa tradição popular – uma delas, relacionada com os amores de Pedro e Inês

Terá sido neste Castelo que, nos primeiros dias de 1355, o rei Afonso IV se reuniu com os seus conselheiros para debaterem o perigo que constituía para a política portuguesa a união do infante D. Pedro com Inês de Castro. Filha de um dos mais poderosos nobres de Castela, Inês vivia maritalmente com o herdeiro do trono desde a morte da mulher deste, em 1345.

Esta ligação desagradava à corte, sobretudo pela desmedida influência que os irmãos de Inês exerciam sobre o futuro rei bem como pela possibilidade de um dos filhos bastardos do casal poder, um dia, ascender ao trono. Afonso IV deixou-se convencer de que o amor de Pedro e Inês era um assunto de estado, e que a Castro constituía um perigo para a independência nacional… Foi assim ditada a sorte de Inês que, poucos dias depois e a mando do rei, era assassinada no Paço de Santa Clara, em Coimbra.

Entre os dias 30 de Agosto e 2 de Setembro, foi o cenário (ideal) para o Festival Forte. Porque não aproveitar o regresso às rotinas para continuar a passear, ainda que aqui por perto?

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.