Suspensão: um espectáculo em que o som é accionado através do corpo

Fotos: Alípio Padilha

Clara Andermatt, uma das pioneiras do movimento da nova dança portuguesa, vem a Coimbra apresentar esta sua criação, Suspensão, que espelha o risco e a liberdade que Andermatt permanentemente procura no seu trabalho.

Em conjunto com os compositores Jonas Runa e António Sá-Dantas e com a colaboração de Vítor Rua e Wilma Moutinho, este espectáculo resulta de um trabalho de exploração sonora criada a partir de sistemas eletroacústicos accionados com os movimentos corporais.

Integrando o programa “Dar a Ouvir – Paisagens Sonoras da Cidade”, Suspensão é uma performance, um concerto, uma coreografia musical. Tudo nasce em cada instante, todo o som é criado ao vivo. Composição, improvisação, experimentação.

Os espectadores podem esperar um espetáculo de instrumentos electroacústicos, cujo som é activado através do corpo, do movimento e da luz. Todo o som é criado ao vivo pelos intérpretes, num gesto de dança e exploração sonora onde o instrumento é o próprio corpo, os seus movimentos e a sombra que projectam no espaço.

Estreado a 12 de Março de 2016 no Teatro Viriato em Viseu e com passagem por Almada, Lisboa, Loulé e Torres Vedras, Suspensão é uma co-produção da Companhia Clara Andermatt e do Teatro Viriato.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

31 AGO | 21H30 | SUSPENSÃO, de Clara Andermatt, Jonas Runa e António Sá-Dantas

Convento de São Francisco – Av. Guarda Inglesa, Coimbra

Bilhetes

Contactos: 239 857 191, bilheteira@coimbraconvento.pt ou 215 903 105 (ACCCA – COMPANHIA CLARA ANDERMATT)

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.