COOLTURA

Já viram a Figueira sem marginal, na época em que se ia a banhos por recomendação médica?

A exposição de postais antigos da Figueira da Foz na Santa Casa da Misericórdia é uma oportunidade única para viajar no tempo e perceber como a cidade evoluiu ao longo de mais de 100 anos

Há postais de finais do século 19 até meados do século 20, do tempo em que a Figueira da Foz ainda não tinha marginal oceânica e as veraneantes iam a banhos de água fria por recomendação médica. Há imagens que revelam facetas muitas vezes desconhecidas da cidade costeira, como o Castelo Engenheiro Silva, a Esplanada Silva Guimarães, o Forte de Santa Catarina, as docas com bacalhoeiros de quatro mastros, o Teatro-Circo Saraiva de Carvalho e o Casino Peninsular, as principais avenidas e a ponte de ferro sobre o Mondego desenhada pela oficina de Gustave Eiffel.

São estas as Memórias de Um Verão Distante que podem ver por estes dias no Museu da Santa Casa da Misericórdia, junto à Casa da Escrita e Faculdade de Psicologia, na Alta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na Era do Instagram e outras redes sociais, desafiamo-vos a conhecerem a Figueira, e respectiva vida social e cultural, através de velhinhos (mas não necessariamente enfadonhos) postais daquela que desde muito cedo foi considerada a Rainha das Praias de Portugal.

A colecção foi doada pelo Doutor Mário Mendes dos Remédios de Sousa Brandão à Santa Casa e está até ao fim do mês aberta ao público, com entrada livre.

 

ATÉ 31 DE AGOSTO | EXPOSIÇÃO DE POSTAIS DA FIGUEIRA DA FOZ
Museu da Santa Casa da Misericórdia, Rua Sobre Ripas, Coimbra
Horário: 2ª a 6ª das 9h30-12h30/14h-17h (encerrado Sáb, Dom,  Feriados)
Entrada Livre
Contacto: 239 823 403

 

 

 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.