FIT

Alongar também é treinar

 

Emanuel Casimiroemanuel casimiro
Fisioterapeuta
actifisiopt@gmail.com

 

 

Perguntas que qualquer fisioterapeuta conhece bem: é preciso fazer alongamentos? Quando? E como? É melhor estáticos ou dinâmicos? Efectivamente alongar, ou seja esticar os músculos, faz bem e pode ser feito em qualquer altura do dia ou mesmo do treino, mas há regras e os estudos mais recentes esclarecem algumas dúvidas relativamente aos comosquandos.

Quer sejam atletas profissionais ou simples amadores, tenham em mente que os alongamentos fazem parte do treino e, apesar de hoje em dia muitos desportistas ainda utilizarem técnicas estáticas de alongamento antes ou depois do treino, os estudos mais recentes recomendam cada vez mais os alongamentos dinâmicos e estratégias de mobilidade articular activas, onde se contemplam cada vez mais estruturas como o sistema nervoso central (responsável pelo controlo neuromuscular).

Um alongamento estático é quando esticamos um músculo até perto do seu máximo e ficamos lá parados. No dinâmico as coisas são feitas de forma progressiva, alonga-se até um ponto e depois quando o músculo já está confortável progredimos mais um pouco. Também funciona por insistências: alongamos até um ponto e vamos fazendo pequenas insistências para ir mais além. Desta segunda forma o aquecimento acaba por ser mais completo e preparatório para uma actividade física.

Durante a actividade física o músculo tem tendência a encurtar-se e a hipertrofiar, e o alongamento, que pode e deve ser feito como parte do aquecimento mas também incluído no final do treino, é uma estratégia a utilizar para restituir o tamanho normal das fibras musculares e aliviar alguma tensão. Também pode ser feito durante o treino ou logo a seguir a uma grande carga, como levantar algo pesado ou fazer uma grande corrida.

Para quem faz exercício físico como tratamento ou terapia, há uma vertente de alongamentos que é específica da fisioterapia e que se chama Reeducação Postural Global (RPG). É a aplicação de posturas de alongamento das cadeias musculares mais rígidas do corpo e visa a globalidade e a individualidade de cada um. Mas atenção, a RPG requer aprendizagem com profissionais em sessões individualizadas para fazer efeito, mas tem tido resultados muito positivos sobretudo em pessoas com patologias como escolioses, dores articulares e outras.

Bons alongamentos!

 

 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.