Uma cara bem conhecida vai estar de Alma Nuestra no QuebraJazz

Foto de Pedro Marques

Depois de um 2017 absolutamente delirante para Salvador Sobral, primeiro português a vencer o Festival Eurovisão, com muita fama, muitas entrevistas, muitos espectáculos – inclusive em importantes festivais de jazz -, e a conhecida e delicada operação que, apesar de o ter curado, lhe alterou a voz, o músico voltou aos microfones com (pelo menos) duas formações. Alma Nuestra é uma delas e nasceu na Fabrica Braço de Prata, em Lisboa.

Apaixonado por boleros, o músico que diz que gosta de demasiadas coisas e demasiados músicos para ter apenas a sua banda, juntou-se ao amigo pianista Victor Zamora para desembrulhar canções conhecidas de Cuba, da Argentina, entre outros lugares. A eles juntam-se o contrabaixo de Nelson Cascais e a bateria de André Sousa Machado.

Quando a América do Jazz e da Improvisação abraça a América dos Boleros e do calor, surge Alma Nuestra.

Victor Zamora é um virtuoso do piano. Única presença estrangeira este ano no QuebraJazz, o músico latino-americano, de rigorosa formação musical temperada pelo som das ruas que recebeu em Cuba, interpreta a música dos outros, tal como Salvador Sobral a maioria das vezes, e é um dos pianistas mais requisitados no país por nomes tão diversos como Paulo de Carvalho, Jandira Silva, Lúcia Echague, Ciganos d’Ouro, Diego el Gavi, Nelson Cascais, Bruno Pedroso e Philipp Hamilton. Zamora costuma conduzir jam sessions às quintas-feiras na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa.

Antes de Coimbra, dia 9 de Agosto, Salvador Sobral vai estar aqui a cantar a Amar pelos Dois, com a digressão interrompida do disco de estreia Excuse Me e a mostrar também temas do próximo álbum com lançamento previsto para o Outono.

 

10 e 11 AGOSTO | ALMA NUESTRA
Quebra Bar – Escadas do Quebra Costas, Coimbra
Facebook

 

 

 

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.