Já viram as Paisagens Sem Nome que estão no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha?

António J.G. Monteiro é de Arganil, vive em Coimbra e os projectos de arquitectura ultrapassam as fronteiras do país e chegam até África e a América Latina. Mas a pintura também nasceu com o artista, e é essa que se pode ver  na sala de exposições temporárias do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha até ao dia 29 de julho.

This slideshow requires JavaScript.

“A pintura, o discurso plástico da obra expressa as emoções espontâneas de um percurso de vida, em diferentes representações de espaços reais. Estas surgem como aspirações criativas de sobreposições cromáticas no uso livre da cor, técnicas e materiais. As cores, o brilho e a luz concretizam-se em movimentos de múltiplas formas e é através desta liberdade singular que o olhar, o espaço e o tempo, exprimem sensações do quotidiano.” António Monteiro

Paisagens sem nome são, nas palavras de Pedro Dias, a expressão plástica da interiorização estética, psicológica e emotiva de um lugar, de uma paisagem ou local que marcaram, pela força da própria obra da Natureza. 

 

 

ATÉ 29 JULHO | PAISAGENS SEM NOME
Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Coimbra
Contactos: mosteiro.scv@drcc.gov.pt | 239 801 160
Entrada Livre

Deixa-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

angelina Almeida
15.07.2018

BELA «COOLTURA» parabéns!