COMPRAS

Cheira bem, cheira a papel na Rua Adelino Veiga

Cadernos únicos em pele e papel marmoreado, brincos em forma de pequeníssimos livros, moinhos, flores e marcadores de livros fazem com que entrar na Chronospaper seja como viajar até um pequeno universo paralelo na Baixa de Coimbra.  A loja acaba de mudar-se de malas e prensas da Praça do Comércio para a Rua Adelino Veiga, onde funciona também como oficina, de conservação e restauro, e vai ter workshops, visitas guiadas e aulas regulares de encadernação para os interessados.

É caso para dizer: em casa dos Ferreira, espeto de papel. Praticamente tudo o que se vê na Chronospaper é feito por Maria Ferreira e a família. Desde o mais pequeno bloco de notas até aos pesados livros com capa de pele cosidos à mão, tudo é concebido e feito pela matriarca, encadernadora e restauradora de formação, com a ajuda do marido e das filhas. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Chronospaper nasceu em 2011 na rua da Alegria, mas foi na Praça do Comércio que ganhou nome e conquistou inúmeros fãs. Não tenho dúvida nenhuma de que valorizámos muito a Praça, tínhamos turistas que nos iam procurar todos os anos, ou que recomendavam a amigos que apareciam de propósito, recorda Maria. Espero que agora aqui seja ainda melhor, acho que esta rua estava a precisar de uma dinâmica, continua. A maior parte dos clientes da loja é estrangeira. Já na oficina fazem encadernação, gravação e decoração de livros, conservação e restauro de todo o tipo de documentos gráficos para clientes públicos, como a Universidade de Coimbra (Biblioteca Joanina incluída), e particulares. Geralmente são pessoas com algum poder de compra e bibliotecas relativamente grandes como médicos, advogados e juízes, explicou-nos Alexandra, filha mais velha de Maria Ferreira, que ajuda quando não está nas aulas de Relações Internacionais na Universidade de Coimbra.

Quem vai à loja não pode entrar na oficina, por uma questão de preservação dos equipamentos, materiais e documentos, mas pode marcar uma visita guiada e conhecer a história por trás das guilhotinas, prensas e velhos quadros de ferramentas. A Chronospaper também vai ter workshops, e a partir de Outubro aulas regulares de encadernação. Na loja, vão aparecendo novos modelos e criações, porque é preciso acompanhar as tendência. Temos de ter coisas que chamem aquele turista que compra o que está na moda, como a bijuteria e os cadernos com azulejos, mas depois também temos os clientes, como os italianos, coreanos e japoneses, que apesar de terem coisas semelhantes nos países deles, valorizam muito o trabalho manual e o nosso estilo. 

Na Chronospaper usa-se o processo antigo de encadernação, mas não se imitam as técnicas de pintura antigas, a marca tem o próprio estilo e acredita que isso faz a diferença. A linha de produtos caracteriza-se pela fusão de técnicas da encadernação tradicional com inovação, qualidade e saber-fazer. Os cadernos ou livros de honra em pele, por exemplo, podem ser modelos modernos ou de inspiração medieval. Alguns cadernos normais são de papel feito manualmente, outros têm papel absolutamente normal. Os preços variam com as opções, claro, e vão desde 1€ aos 140€. A maioria dos artigos na loja custa entre os 10 e os 30€. Se se consegue encontrar coisas parecidas a outros preços noutras lojas? Consegue. Mas não era a mesma coisa. 

 

CHRONOSPAPER
Adelino Veiga, nº 51 r/c, 
Coimbra
Horário: 9h – 19h
Contactos: chronospaper2014@gmail.com | 239 106 424

 

 

 

 

 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.