COOLTURA

Nem de propósito: privacidade, individualidade, redes sociais – é sobre isso a peça que vai estrear no TAGV

Um informático que está a desenvolver uma aplicação que diz às pessoas quando vão morrer, uma médica imunologista que salva plantas e uma delas é o marido, e uma pessoa que monta estores e tem a compulsão de medir tudo o que lhe aparece à frente. Parece que não tem nada a ver, mas segundo Mário Montenegro faz todo o sentido. No novo espectáculo da Marionet, O Limbo Empático, há temas que nos dizem muito e por isso é fácil a identificação, explicou-nos o encenador.

Mário Montenegro assina texto e encenação da mais recente co-produção Marionet e Teatro Académico Gil Vicente (TAGV), e Carolina Santos, Filipe Eusébio, Sílvia Santos interpretam. Com uma forte componente científica, como de resto é habitual nas peças da companhia, e totalmente criado de raíz, o espectáculo que estreia dia 29 no TAGV é uma reflexão, podemos dizer, pertinente. Numa altura em que as pessoas têm as caixas de correio invadidas por emails sobre a Privacidade e a questão da Protecção de Dados, falamos sobre isso mesmo, a privacidade, a individualidade, os novos meios de comunicação entre as pessoas e as respectivas implicações, continuou Mário Montenegro.

“Terão sido certamente emocionantes os primeiros momentos em que a Humanidade conseguiu capturar a vida e reproduzi-la em movimento. Não é fácil imaginar a emoção que terá sido assistir, pela primeira vez, à gravação em filme de um acontecimento passado ou, a um indivíduo, rever-se a si próprio do lado de fora da vida. Com a invenção da gravação de imagens em filme passámos a poder resgatar o passado para o presente e para o futuro. Inventou-se o dom da eternidade. Estes momentos actuais, em que a nossa existência passou a estar suspensa em algo tão imaterial como um gás invisível, são igualmente emocionantes. Passámos a poder estar em qualquer lugar e em vários simultaneamente. Inventou-se o dom da ubiquidade. E é extraordinária esta altura da nossa Humanidade em que dispomos de um cérebro de bolso que responde a qualquer questão sobre qualquer assunto que nos invada o espírito. Está inventada a omnisciência.”

Marionet é uma companhia de teatro de Coimbra, com 18 anos de vida, cujo objectivo inicial foi o de não só abrir espaço para o florescimento de novos profissionais nas diferentes áreas da criação teatral, como explorar caminhos artísticos diferentes daqueles desenvolvidos tanto na cidade a como no resto do país. Sem espaço próprio e debatendo-se com a falta de garantias em relação a financiamentos, o encenador garante qualidade. O espectáculo vai para o TAGV construído na nossa cabeça e eu sou suspeito mas vale a pena ir ver, remata Montenegro.

Vamos?

29/30 MAIO | 21H30 | O LIMBO EMPÁTICO
Auditório do Teatro Académico Gil Vicente – Praça da República, Coimbra
M/12
Bilhetes: €7, €5 (< 25, estudante, > 65, comunidade UC, grupo ≥ 10, desempregado, parcerias)

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.