COOLTURA

Em Junho chega-nos a versão portuguesa de “O Deus da Carnificina”

É só daqui a um mês, mas já não há muitos bilhetes, por isso se quiserem vale a pena comprar se ainda não o fizeram. Diogo Infante, Jorge Mourato, Patrícia Tavares e Rita Salema sobem ao palco do Convento de São Francisco no dia 9 de Junho com O Deus da Carnificina, adaptação do livro de Yasmina Reza.

É o próprio Diogo Infante o encenador da tragédia cómica ou uma comédia trágica que estreou em Março, em Lisboa. Um drama que faz rir mas é negro e acutilante, adaptado ao cinema por Roman Polansky (Carnage, 2011), interpretado pelos geniais Jodie Foster, Kate Winslet, Christoph Waltz e John C. Reilly.

A violência na natureza humana, o politicamente correcto e, sobretudo, a hipocrisia, são os temas centrais da narrativa escrita pela dramaturga francesa de ascendência iraniana, autora de Felizes os Felizes (2014, Quetzal Editores). A peça de teatro conta a história de um encontro entre dois casais, adultos e aparentemente civilizados, que se encontram para resolver um incidente protagonizado pelos filhos menores. Há uma progressão paradoxal na forma como a situação decorre e um crescendo de emoções, ao mesmo tempo cruas e sofisticadas, sempre na tentativa de apurar responsabilidades, ao mesmo tempo que a conversa é constantemente interrompida pelos mais variados motivos motivos. Um aspecto curioso é que a acção decorre toda num (a certa altura quase claustrofóbico) espaço físico apenas.

Da autoria original de Yasmina Reza, com tradução, adaptação e encenação de Diogo Infante, O Deus da Carnificina é uma co-produção Teatro da Trindade INATEL e Plano 6.

9 JUNHO | 21H30 | O DEUS DA CARNIFICINA
Convento São Francisco – Av. Guarda Inglesa, Coimbra
Bilhetes: 10€  (cadeiras de orquestra e 1.ª plateia), 8€ (2.ª plateia), 5€ a 8€  (balcão) – descontos para estudantes, menores de 30 anos, maiores de 65 anos e grupos a partir de 10 pessoas
Contactos: bilheteira@coimbraconvento.pt | 239 857 191

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.