FIT

Têm uma dor que vos preocupa? Saibam quando devem consultar um fisioterapeuta

emanuel casimiroEMANUEL CASIMIRO
F
isioterapeuta
actifisiopt@gmail.com

 

Quer sejam desportistas, praticantes pouco regulares de exercício físico ou pessoas que trabalham intensivamente, é importante saber fazer uma primeira triagem, ainda que rudimentar, sobre as dores que nos incomodam no dia a dia.

Antes de mais, devemos entender que toda e qualquer dor é um sinal de alerta – o sintoma não mente.

Todos os dias, o nosso corpo está sujeito às mais diversas agressões, seja uma queda num piso escorregadio, um contacto desportivo, um stress causado pelo próprio trabalho ou quando estamos numa postura mantida por muito tempo.

O nosso organismo tem uma grande capacidade de se autorregenerar e vai “resolvendo” como pode todas as agressões a que está sujeito diariamente. Por vezes, surgem pequenas dores ou outros sintomas com curta duração – 2 a 3 dias (fadiga e pequenos traumatismos) e, nesses casos, regra geral, podemos assumir que o nosso organismo teve a capacidade de resolver a situação, mesmo em situações mais traumáticas (quedas, choques ou movimentos repentinos).

Noutras situações, existem dores com um início enganador que se vão agravando e chegam a durar mais que uma ou até várias semanas – casos claros de situações em que o organismo já ultrapassou a sua capacidade de se auto-curar. Estas são lesões mais ou menos graves que indicam que chegou a altura de procurar ajuda especializada: cuidados de fisioterapia ou mesmo intervenção médica.

Hoje em dia, os fisioterapeutas são profissionais de primeiro contacto que podem ajudar a lidar com as mais variadas situações. Qualquer pessoa que sinta uma dor ou disfunção pode e deve consultar um fisioterapeuta para ser avaliada a sua origem.

Finda a avaliação, o fisioterapeuta tira as suas conclusões sobre a origem do problema (traumático, muscular, ósseo, visceral, neurológico ou outro) e pode iniciar, de imediato, um tratamento ou, em casos que não seja do seu foro, encaminhar para um outro profissional de saúde mais indicado – um fisioterapeuta especialista noutra área, médico especialista, podologista, dentista e outros.

Na dúvida, procurem um fisioterapeuta!

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.