COMES & BEBES COOLTURA

Vai um café com História?

Que o Santa Cruz era um café histórico, já se sabia. Mas desde 2012 que o gerente, Vítor Marques, fez com que se tornasse também ponto de encontro da Rota dos Cafés de Portugal. O objectivo era o de promover um circuito turístico que divulgasse espaços histórico-culturais, incentivando a oferta de produtos diferenciadores e característicos das vivências de cada local.

Esse encontro de representantes de estabelecimentos do país deu um livro, Rota dos Cafés com História de Portugal – Uma rede de histórias com sabor a café (Caleidoscópio, 2016) e, este ano, cresceu. Emparceirado com a Associação dos Cafés com História de Portugal (ACH) e a Associação Europeia de Cafés Históricos (EHICA), e no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural e da 20ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra, o Santa Cruz organiza nos dias 20 e 21 o primeiro Encontro Internacional de Cafés Históricos da Europa. 

Para além dos representantes de diversos estabelecimentos portugueses, e agentes de cultura e turismo, o Santa Cruz recebe representantes de 8 países. Uma mão cheia vem de Espanha, outra de Itália. Desde o café Les Deux Magots de Paris ao L’Ópera de Barcelona, do café Central de Budapeste ao nosso incontornável Majestic do Porto, vão juntar-se em Coimbra exemplos de cafés que, segundo a organização, mais do que meros estabelecimentos comerciais, são testemunhas preferenciais de décadas de convivência social, tertúlias artísticas e debates políticos. Uma outra presença interessante será o grego Vasilis Stathakis, fundador e presidente da Associação Europeia de Cafés Históricos (EHICA) e representante do café Kipos, da ilha de Creta, em funcionamento desde 1870.

 

IMG_1010

Abertos ao público e de participação livre, os debates vão ter como tema principal: Os Cafés Históricos como Património Cultural. Para além de falarem da História dos estabelecimentos comerciais, a ideia é debaterem-se formas de colaboração e de intercâmbio, analisando as tendências do mercado, para procurar dar uma resposta eficaz aos desafios que são colocados ao sector.

Como nos disse Vítor Marques, o grande objectivo é criar uma Rota Europeia de Cafés Históricos. Neste momento estamos à procura de um consenso para chegar lá, avançou o gerente do Café Santa Cruz, porque sozinhos não podemos ir. Numa perspectiva oficial, a organização espera que das reuniões de trabalho entre os diversos participantes saia a proposta de criação não só da Rota, como de uma Rede de Cafés Históricos da Europa. Também que a Rota seja incluída como novo Itinerário Cultural do Conselho da Europa, e ainda estabelecer do Dia Europeu do Café Histórico.

Os representantes dos cafés convidados vão poder usufruir de um programa complementar ao evento, por exemplo degustação da gastronomia local, visita aos espaços mais emblemáticos da cidade e ouvir Fado de Coimbra. Já nas sessões públicas, que se irão dividir entre a Casa da Escrita (20) e o Café Santa Cruz (21), está previsto debater temas como a importância dos cafés na transformação da esfera pública, o seu papel na sociedade, e a relação com as redes de património cultural e o património turístico.  

PROGRAMA

SEXTA-FEIRA 20 ABRIL | CASA DA ESCRITA

14H30 SESSÃO DE ABERTURA
Presidente da Câmara Municipal de Coimbra (a confirmar), Reitor da Universidade de Coimbra (a confirmar), Direcção Geral do Património Cultural , Turismo de Portugal , Centro Nacional de Cultura , Turismo do Centro de Portugal, Direcção Regional da Cultura do Centro , EHICA (Associação Europeia dos Cafés Históricos), Café Santa Cruz

15H30 | A IMPORTÂNCIA DOS CAFÉS NA TRANSFORMAÇÃO DA ESFERA PÚBLICA
Clara Almeida Santos (Vice-Reitora da Universidade de Coimbra)
As livrarias na história das ideias e da literatura
José Pinho (Livraria Ferín e Coordenador Óbidos Vila Literária)

17H | OS CAFÉS HISTÓRICOS E AS REDES DE PATRIMÓNIO CULTURAL
Maria Calado (Centro Nacional de Cultura)
Celeste Amaro (Direcção Regional da Cultura do Centro)
Pedro Machado (Turismo Centro de Portugal)
Moderador: Fernando Alves

18H45 | APRESENTAÇÃO DA EHICA
Maria Mystakidou (Directora de Comunicação da EHICA)
Vassilis Stathakis (Presidente da EHICA)
Zacharenia Simandiraki (Coordenadora Cientifica da EHICA)
Moderador: Vítor Marques
 

SÁBADO 21 DE ABRIL | CAFÉ SANTA CRUZ
15H | OS CAFÉS HISTÓRICOS COMO PATRIMÓNIO TURÍSTICO
Manuel Lacerda (Direcção Geral do Património Cultural)
João Paulo Martins (Faculdade de Arquitectura – U.T.L.)
Samuel Alemão (Jornalista e autor do livro “Cafés Portugueses: Tertúlia e Tradição”)
Moderação: António Pedro Pita

17H | OS CAFÉS HISTÓRICOS DA EUROPA: O SEU LUGAR NA SOCIEDADE
António Sousa Ribeiro (FLUC)
Graça Índias Cordeiro (ISCTE – IUL)
Fernando Franjo (Jornalista espanhol e autor do livro “50 Cafés Históricos de España e Portugal”)
Moderação: Carlos Fiolhais

19H | APRESENTAÇÃO DA ROTA DE SÍTIOS DA PAZ
Orador: Eduardo Basso – Presidente da Rede Europeia de Sítios da Paz (European Network of Places of Peace)

19H15 | APRESENTAÇÃO DAS CONCLUSÕES DO ENCONTRO 
António Inácio Nogueira (“Santa Cruz: Um Café com História” )

19H30 | SESSÃO DE ENCERRAMENTO
Ana Alcoforado (Directora Museu Nacional Machado de Castro)
Luís Filipe Menezes (Vice-Reitor da Universidade de Coimbra)
Carina Gomes (Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra)

 

20/21 ABRIL | ENCONTRO INTERNACIONAL DE CAFÉS HISTÓRICOS DA EUROPA
Casa da Escrita – R. João Jacinto 8, Coimbra
Café Santa Cruz  – Praça 8 de Maio, Coimbra

Contactos: geral@cafesantacruz.com, 239 833 617

 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.