FIT MIÚDOS

Milhafre-preto: A Primavera chega a Coimbra pelo céu

Inês Teixeira         INÊS TEIXEIRA
Antropóloga e Ambientalista
ines.af@gmail.com

 

É na estação do florescer que Coimbra recebe de ramos abertos o milhafre-preto (Milvus migrans), que vem das terras quentes do Norte de África para nidificar. Apesar de ser uma ave solitária, ou que forma pequenos aglomerados, no Baixo Mondego, mais concretamente no Choupal, instala-se todos os anos uma das maiores colónias europeias desta espécie em espaços urbanos.

© Inês Fernandes

Os ninhos deste milhafre monogâmico são complementados com material que nós deixamos à deriva, como plástico ou papel, e podem ser vistos no topo das árvores de maior porte desta nossa Mata, normalmente eucaliptos ou plátanos.

Oportunista e adaptável, o milhafre-preto presta um contributo especial aos nossos serviços sanitários, ajudando na limpeza das ETAR, das rodovias e das sarjetas, uma vez que se alimenta de pequenos roedores e de animais mortos. Com um pouco de sorte podemos mesmo encontrá-lo a caçar na zona da Alta histórica, em momentos mais calmos. No entanto, para o ver basta olhar para o céu ao longo de todo o vale do Mondego, e é na Mata do Choupal que o conseguimos ouvir em todo o seu esplendor, entre Março e Agosto, momento em que migra para África para passar o Inverno.

Fica a proposta. Olhos no céu e ouvidos alerta.

 

 

One comment

  1. Visto e revisto o teu mail aberto ontem a deshoras já, que havemos de dizer? Achamos que o propósito que te propões tem é de elevado volor e interesse – aliás área de que eu, avô, gosto.
    Parece-me que se enquadra, de certo modo, no tema o escrito inserido hoje no Diário de Coimbra, o qual te vou enviar.
    O endereço electrónico que vou utilizar é o que já antes usava. E o outro que criaste, se bem entendi?
    Beijinhos, abraço.
    jrf

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.