COMES & BEBES PASSEIOS

Sabiam que não precisam de ir a Lisboa para ver a colecção Berardo?

Foi inaugurado em 2010 e fica a cerca de 45 minutos de carro de Coimbra, em Sangalhos. O Aliança Underground Museum é o primeiro museu subterrâneo do país e está para os amantes de arte e vinho como o chocolate preto derretido para os morangos, acompanhados por um bom champagne rosé.

O Museu fica nas caves da Aliança Vinhos de Portugal,  a vinícola fundada em 1927 por produtores nacionais. Quando se tornou sócio maioritário, em 2007, o magnata da Bacalhôa Vinhos de Portugal e coleccionador de arte Joe Berardo decidiu levar para lá parte do seu astronómico espólio e disponibilizá-lo ao público.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De segunda a domingo, ou seja, rigorosamente todos os dias do ano menos no Natal e Ano Novo, entre as 10h e as 16h há visitas guiadas ao edifício, quer à parte museológica, quer às adegas propriamente ditas que continuam em funcionamento.

O percurso tem 1 quilómetro e meio e dura cerca de 1 hora e meia, por isso convém fazer os xixis que precisar antes de começar, até porque não há casas de banho até à saída.  O guia começa por apresentar uma a uma as sete colecções de arte, completamente distintas, que vão desde áreas como a arqueologia, a etnografia, mineralogia e paleontologia até à azulejaria, cerâmica e estanharia. Peças que abrangem uma impressionante extensão temporal com milhões de anos – sim, milhões, inclui fósseis de dinossauros.

Com 74 anos agora e depois de mais de 30 emigrado na África do Sul, Joe Berardo tem uma incomensurável colecção de artefactos daquele continente e é por ela que começa a visita. Desde figuras de terracota com cerca de 1.500 anos, esculturas em pedra do Zimbabué representantes do movimento artístico Tengenenge, uma colecção de cerca de 300 minerais estes já maioritariamente provenientes do Brasil, fósseis e madeiras petrificadas com mais de 20 milhões de anos, azulejos portugueses e franceses datadas desde o século XVIII até à actualidade,  e finalmente duas secções dedicadas à cerâmica das Caldas da Rainha, com peças raras e originais produzidas entre outros por Rafael Bordallo Pinheiro e Manuel Cipriano Gomes.

Ao mesmo tempo que percorremos os corredores escuros e húmidos das caves, ao som de uma discreta música de fundo alusiva às colecções, vai-se intensificando o cheiro a álcool dos vinhos, espumantes e aguardentes que dali saem para cerca de 60 países. O grupo Bacalhôa tem quintas em 7 regiões produtoras de vinho em Portugal, mais de 1.200 hectares, e em todos esses espaços para além de vinho há arte. A este equipamento museológico o comendador Berardo deu o nome de Underground, que significa subterrâneo em inglês, mas também algo que está fora dos padrões comerciais, e associou o design do Metropolitano de Londres com o mesmo nome.

À medida que avançamos passamos também por várias salas, todas com decoração e dimensão diferentes, que podem ser alugadas para eventos. A lotação mínimo são 10 pessoas e o catering é externo, mas basicamente tudo pode ser programado à vontade do freguês. Os preços base estão entre os 40 e 65 euros por pessoa e incluem uma visita ao museu e um cocktail de boas-vindas.

O queixo já vai a arrastar no chão quando se chega ao corredor de garrafas de espumante rosé, iluminados pelo reflexo de quartzos rosa. São 80 mil garrafas que Berardo quis manter intactas para mostrar como é que o espaço era antes. 80 mil garrafas que já nunca irão para o mercado, mas que são apenas uma gota num oceano de cerca de 3 milhões que ali moravam. A Aliança vende cerca de 1 milhão por ano.

Finalmente os narizes dão o alarme e chega-se à zona de produção. Dezenas e dezenas de barricas de madeira, mais uma mesa e cadeiras preparadas para eventos à luz dos candelabros, e uma magnífica vista para a cave das aguardentes que também fazem parte do percurso. Entretanto descobrimos curiosidades, como que só na Bairrada é produzido quase 70% de todo o espumante em Portugal.

Mais pormenores, só mesmo fazendo a visita que termina com uma pequena prova de alguns vinhos e espumantes da marca, e, se nos permitem, dá vontade de voltar ao início e ver tudo outra vez.

 

Aliança Underground Museum | Sangalhos
Preço da visita guiada: €3.00 (grátis para crianças até aos 12 anos, inclusive)
Duração: 1H30
Capacidade: máximo 50 pessoas (por grupo)
Idiomas: português, inglês e francês
Dias de Visita: Segunda a Domingo (encerra 1 de Janeiro e 25 de Dezembro)
Horário: 10H00 | 11H30 | 14H30 | 16H00
T:+351 234 732 045
F:+351 234 732 005
E: visitas@alianca.pt

Agradecimentos ao Aliança Underground Museum que convidou a Coolectiva e ao guia Eduardo Tomé que nos acompanhou na visita.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Está tudo inserido no grande universo da Colecção Berardo, o empresário e coleccionador compulsivo madeirense que vive na África do Sul, daí o espólio começar precisamente por ??

Classificada por muito como uma das melhores colecções privadas da Europa, superior à de Guggenheim, Berardo tem obras solicitadas por museus como o Centro Georges Pompidou em Paris, a Tate Gallery de Londres, os nova-iorquinos MoMa e Museu Guggenheim e o Rainha Sofia de Madrid. Em Portugal tem parte do espólio no Centro Cultural de Belém – hoje  Museu Berardo de Arte Moderna e Contemporânea, 

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.