COMPRAS FIT

Massagens: um luxo essencial?

Faz 4 anos. Em Março de 2014, Rita Marques abriu o Flôr de Lótus, um centro de massagens, reiki, shiatsu, reflexologia e ventosoterapia, em Celas. Começou com um cliente e hoje são mais de duzentas folhas de inscrição no dossier pousado em cima da secretária.

Há quem faça semanalmente, mensalmente, quinzenalmente ou uma vez por ano, explica Rita. E hoje em dia cada vez mais acontece virem pessoas que nunca fizeram uma massagem antes.

Massagista Rita Marques – Flôr de Lótus

Foi o que aconteceu com a massagista. Nunca tinha recebido uma massagem na vida quando uma pessoa, que a ajudou a livrar-se de uma juventude atormentada por problemas de saúde e acontecimentos que a fragilizaram, lhe sugeriu canalizar as energias para as mãos. Começou por frequentar aulas de reiki e shiatsu, desbloqueando pontos energéticos no corpo, e em 2010 ingressou num curso do Instituto Português de Naturologia. Pouco depois, estava a deixar o trabalho estável num laboratório de análises clínicas para fazer massagens no primeiro espaço em Coimbra dedicado exclusivamente ao ensino tradicional do Yoga e da filosofia prática Ayurveda e preparação profissional, o Bem-Me-Quero.

Ninguém me percebia mas eu fiz na mesma, comenta. Natural da aldeia de São Mamede, encontrou em Coimbra um ambiente não muito diferente em termos da noção do que é e para que serve uma massagem, seja ela qual for. Mas a verdade é que a procura aumentava, e aumentou tanto que em 2014 Rita Marques arriscou abrir o próprio espaço.

Por 25€ a 45€ Rita Marques faz massagens de relaxamento, massagem integrada, massagem terapêutica, massagem com técnicas Indianas, massagem para grávidas, anti-celulite e modelação corporal. Também trabalha a parte energética. A esmagadora maioria dos clientes chega pelo passa palavra

Massagista Rita Marques – Flôr de Lótus

É a pessoa vir e gostar, recomendar a um amigo ou familiar. É a massagem mas também acho que é a minha forma de ser e de estar, costumo dizer que a pessoa já não sai de cá a mesma, diz Rita Marques. Segundo a massagista as pessoas começaram a ver a massagem de outra forma, começaram a vê-la como alternativa aos químicos que apenas adormecem a dor.

Rita já esteve na Índia, investiu muito em formações e está a fazer mais duas actualmente. Diz que bebe delas apenas aquilo que lhe faz sentido e constrói as próprias técnicas, dependendo também daquilo que os clientes procuram. O toque é só um. Quero ser livre, não quero formatar a minha cabeça nem saber um pouco de tudo porque a certa altura já não saberei nada de nada. 

Rita admite que a massagem ainda não está totalmente implementada na nossa cultura, e ainda é vista com uma conotação sexual, mas já houve progresso.

“Tive uma senhora idosa que mal conseguia andar, sempre depressiva, adorava ir à praia mas não ía porque dizia que era insuportável a dor nos pés ao tocarem na areia; ela dizia que a massagem era coisa para dondocas. Um dia os filhos trouxeram-na e agora é uma cliente semanal e as sessões são como um tratamento, como ir ao médico, já não passa sem elas. Acho que também tem outras componentes, vem buscar aqui atenção e carinho também.” (Rita Marques)

Rita Marques diz que há quem diga que sai mais criativa das massagens, há quem vá arrumar a garagem que estava há anos numa bagunça. Com as técnicas indianas, por exemplo, a massagista desbloqueia a parte do coração quando a pessoa chega depressiva ou angustiada, com movimentos na zona do peito. Já tive muita gente a chorar aqui na marquesa, a gritar até, confessa. Quando começas a desbloquear o corpo começas a ter uma maior percepção das coisas à tua volta e isso vai reflectir-se no teu dia-a-dia.
Fica a sugestão para quem nunca experimentou. Vale a pena estar atento às promoções ocasionais na página oficial no Facebook.
Flôr de Lótus | Av. Calouste Gulbenkian lote 5, 1ºandar – nº 8  | Coimbra
Preços: 25€ – 45€
Email: flordelotus.coimbra@gmail.com
Tlf: 919 357 693

 

One comment

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.