COMPRAS PASSEIOS

Feiras e mercados: vende-se de tudo e não se compram desculpas para ficar em casa

Viajar pela cidade também significa espreitar o comércio de rua. Coimbra é o palco de muitos encontros regulares de comerciantes que montam as suas bancadas e recheiam-nas dos mais variados produtos que aguçam o interesse de todos: comida, livros, mobiliário, roupa, música e mais um pouco de tudo o que se pode imaginar.

Viajar pela cidade também significa espreitar o comércio de rua. Coimbra é o palco de muitos encontros regulares de comerciantes que montam as suas bancadas e recheiam-nas dos mais variados produtos que aguçam o interesse de todos: comida, livros, mobiliário, roupa, música e mais um pouco de tudo o que se pode imaginar. Os mais novos vão ficar deliciados com a riqueza da oferta e com o ritmo das trocas e vendas.

Sugerimos algumas feiras e mercados que vale a pena visitar nesta Primavera – sem desculpas!

Mercadinho do Botânico

Todos os Sábados, entre as 10h e as 14h, o Jardim Botânico de Coimbra acolhe um mercado de agricultura sustentável onde se vendem produtos de agricultura biológica de pequenas explorações agrícolas da região que se guiam por princípios de produção sustentável.

Propicia-se o contacto direto com os produtores, de modo a minimizar o percurso dos produtos até chegarem aos consumidores, evitando tratamentos e embalagens e de modo a que o agricultor receba um preço mais justo por não recorrer a intermediários.

O Mercadinho do Botânico, que já funciona há quase 15 anos, surgiu do cruzamento de vontades entre produtores e consumidores. Teve início no dia 22 de Maio de 2004 e realizava-se bimensalmente aos segundos e quartos sábados de cada mês. Atualmente é bissemanal e realiza em dois locais distintos da cidade de Coimbra: todos os Sábados de manhã, no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, e às 3as, entre as 17h e as 20h, no Mercado do Calhabé.

Feira semanal do Bairro Norton de Matos / Coimbra

A feira do Bairro Norton de Matos realiza-se todos os Sábados de manhã, num recinto ao ar livre, localizado na Rua D. Pedro Cristo. Os comerciantes vendem, sobretudo, roupa, calçado, carteiras, fruta e legumes.

Feira Sem Regras

No primeiro Sábado de cada mês, entre as 9h e as 18h, realiza-se a Feira Sem Regras, na Praça Lajeada, junto ao Convento de Santa Clara-o-Velho, no espaço projectado pelo arquitecto Gonçalo Byrne. Qualquer pessoa, desde que não seja comerciante profissional, pode vender os seus artigos. Encontra-se um pouco de tudo, desde velharias (do realmente antigo até ao kitch), roupa e mobiliário em segunda mão e também criações próprias dos vendedores.

Feira de Exposição e Mostra de Velharias de Coimbra

Há mais de 25 anos que, no quarto Sábado de cada mês, entre as 9h e as 19h, na Praça do Comércio, se realiza a Feira das Velharias de Coimbra. Os feirantes, provenientes de diversos pontos do país, montam as suas mesas de exposição ou estendem panos no chão para vender ou trocar objetos muito variados: utensílios domésticos, decorativos (como relógios antigos, sinos, estátuas), selos, moedas antigas, cartões postais, peças de joalharia e ourivesaria, discos de vinil e, ainda, livros, trazidos por alfarrabistas, bem como outros tesouros de coleccionadores de longa data. Nem tudo o que está à venda é antiguidade – convém levar um par de olhos conhecedores.

Próximas datas: 24 de Março | 28 de Abril | 26 de Maio | 23 de Junho | 28 de Julho | 25 de Agosto | 22 de Setembro | 27 de Outubro | 24 de Novembro e 22 de Dezembro

Feira dos 7 e dos 23

Nesta feira concorrida, que se realiza em Bencanta, comercializa-se uma grande variedade de produtos, especialmente relacionados com a agricultura, mas também ferramentas, roupas e mobiliário.

Próximas datas: todos os dias 7 e 23 de cada mês (mas, se as datas coincidirem com Domingo ou Feriado, a feira realiza-se no dia imediatamente anterior).

Feira do Disco de Coimbra

Nos dias 12 e 13 de Maio, vai realizar-se a 6.ª edição da Feira do Disco de Coimbra, na Music Light, na Pedrulha. A Music Light, uma empresa que comercializa instrumentos musicais e equipamentos para espectáculos, promove a venda de discos em duas edições por ano, em Abril/Maio e em Outubro/Novembro.

Os interessados podem ir espreitar os expositores que contam com praticamente todos os géneros musicais, com relevo no rock, nas diversas áreas. Há sempre produtos novos e usados, alguns raros para coleccionadores.

Feira Cultural de Coimbra

A Feira Cultural de Coimbra, que se realiza, anualmente, no mês de Junho, no Parque Manuel Braga / Parque Verde do Mondego,  pretende promover e incentivar à participação em actividades culturais, tradicionais e contemporâneas. O destaque é dado aos livros e ao artesanato mas há espaços e momentos reservados às artes plásticas, concertos, gastronomia, à cultura e criatividade e ainda aos mais novos que contam com leituras de histórias e outros eventos.

Feira Medieval de Coimbra

Todos os anos, em Junho, no Largo da Sé Velha, a Câmara Municipal de Coimbra organiza a recriação de uma Feira Medieval, com diversos figurantes vestidos a rigor e com a venda de produtos da época. A programação desta feira conta com alguns momentos de animação e a realização de ceias medievais, recriando o menu e ambiente da Idade Média.

Feira Popular

A Feira Popular de Coimbra, que costuma ter lugar em Junho, na Praça da Canção, faz as delícias dos mais novos, com a oferta de carrosséis, carrinhos de choque e outras diversões. Habitualmente, há um espaço de venda de artesanato urbano e uma zona com tasquinhas para uns petiscos e as habituais farturas.

Festas da Cidade de Coimbra e da Rainha Santa Isabel

Realizadas no mês de Julho, de dois em dois anos (em anos pares), as Festas da Rainha Santa, D. Isabel, padroeira de Coimbra. Por ocasião da canonização da Rainha Santa, em 1625, a cidade manifestou o seu entusiasmo e alegria e os festejos prolongaram-se por uma semana. Actualmente, o ponto alto das Festas são as duas procissões religiosas, uma nocturna e outra diurna, nas quais a imagem da Veneranda é transportada em ombros para a Igreja do Mosteiro de Santa Cruz, regressando, no domingo seguinte, ao local de origem, o Mosteiro de Santa Clara-a-Nova. 

One comment

Comenta este artigo

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.